Arquivo da Tag: "VIOLÊNCIA"
27
05

Historiadora Lilia Moritz Schwarcz lança ‘Sobre o Autoritarismo Brasileiro’

Por  Estadão Conteúdo

 

“História não é bula de remédio nem produz efeitos rápidos de curta ou longa duração”, observa a antropóloga e historiadora Lilia Moritz Schwarcz. “Ajuda, porém, a tirar do véu do espanto e a produzir uma discussão mais crítica sobre nosso passado, nosso presente e sonho de futuro.” Tais frases figuram na introdução de Sobre o Autoritarismo Brasileiro (Companhia das Letras), livro que apresenta, de forma sucinta e acessível, explicações para uma sociedade que ainda sofre com uma injusta hierarquia, violência desmesurada, ações de racismo e soluções por vezes antidemocráticas.

 

Pesquisadores costumam esperar alguns anos, às vezes décadas, para avaliar determinados momentos que marcam uma sociedade – a distância temporal permite uma avaliação crítica mais segura e abrangente. Mesmo ciente, Lilia baseou-se em informações sólidas e pesquisas rigorosas para, sem correr risco, apresentar um equilibrado retrato do Brasil em tempo real. (mais…)

30
04

CNMP: metade dos assassinatos de jornalistas no Brasil tem autores denunciados

Por Estadão Conteúdo

 

O Ministério Público e as polícias conseguem resolver só a metade dos casos de assassinato de profissionais de imprensa no País. Nos últimos 20 anos, 64 jornalistas e comunicadores em geral foram mortos por causa do exercício da profissão, e 32 crimes tiveram os autores identificados e denunciados à Justiça. Os dados constam em relatório divulgado nesta terça-feira (30) pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

 

“A situação brasileira é preocupante e revela um cenário sistemático”, diz o documento. “Há ocorrências diagnosticadas de evidente impunidade. Por uma série de fatores, em especial pelas dificuldades estruturais notórias das polícias judiciárias, muitos dos autores intelectuais desses crimes não chegam a ser responsabilizados. A autoria por vezes sequer é identificada.” (mais…)

23
07

Passado de medo marca história de refugiados que buscam recomeço no Brasil

A moçambicana Lara Lopes, que trabalha na área de tecnologia, veio para o Brasil para fugir de perseguição em relação à sua identidade sexualRovena Rosa/Agência Brasil

A moçambicana Lara Lopes, que trabalha na área de tecnologia, veio para o Brasil para fugir de perseguição em relação à sua identidade sexualRovena Rosa/Agência Brasil

Por Camila Maciel

Agência Brasil

Como resultado da própria condição que o levou a entrar no Brasil, o refugiado busca se inserir no mercado de trabalho brasileiro para deixar no passado uma história de medo e perseguição. De acordo com a Acnur, em página da internet sobre o tema, “refugiados são pessoas que estão fora de seus países de origem por fundados temores de perseguição, conflito, violência ou outras circunstâncias que perturbam seriamente a ordem pública e que, como resultado, necessitam de ‘proteção internacional’”.

(mais…)

08
07

Mais de 20 mil pessoas protestam contra o G20 na Alemanha

1DPA

Uma multidão de 22 mil pessoas se reuniu hoje (8) no centro de Hamburgo, na Alemanha, para um último protesto durante o encontro do G20. O evento reúne líderes das 20 maiores potências mundiais e nos últimos dois dias foi marcado pela violência durante manifestações que opuseram extremistas de esquerda e a polícia. As informações são da agência de notícias alemã DPA. (mais…)

24
05

Com falas de ameaçados de morte, Ato Denúncia pede fim da violência no campo

1Por Paulo Victor Chagas

Agência Brasil

Criticando o Estado como “agente ativo” no fomento à violência no campo e classificando a lista de propostas legislativas que afetam os direitos humanos como “longa, enfadonha e trágica”, pelo menos 21 entidades e movimentos da sociedade civil se reuniram nessa terça-feira (23) em Brasília para um Ato Denúncia. O aumento no número de assassinatos, atos violentos e projetos de lei contrários à política da reforma agrária fez com que o Conselho Nacional de Direitos Humanos (CNDH), vinculado ao Ministério dos Direitos Humanos, fizesse um evento em que fossem debatidas ações emergenciais.

(mais…)

21
05

MT: Cuiabá ocupa a 39º posição na lista de cidades mais violentas do mundo

Tiago Ferreira

Tiago Ferreira

Cuiabá ocupa a 39º colocação no ranking das cidades mais violentas do mundo. O levantamento divulgado pelo site da revista Exame esta semana, foi feito pela Organização Não Governamental Seguridad, Justicia Y Paz, que realiza a pesquisa todos os anos. O estudo mede o índice de violência pela taxa de homicídios de cada município acima de 300 mil habitantes.

 

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA AQUI.

 

 

15
05

UE pede à Venezuela fim de violência contra manifestantes

1A União Europeia pediu hoje a autoridades da Venezuela que interrompam o uso de violência contra manifestações pacíficas antigoverno e se dispôs a ajudar o país sul-americano a superar a atual crise política.

Em comunicado divulgado nesta segunda-feira, ministros de Relações Exteriores da UE disseram que “a violência e o uso da força não irão resolver a crise do país”.

(mais…)

05
04

Lei assegura direitos e garantias de criança e adolescente vítimas de violência

1Por Pedro Peduzzi

Agência Brasil

Publicada no Diário Oficial da União de hoje (5) a lei que estabelece garantias e direitos de crianças e adolescentes vítimas ou testemunhas de violência. A nova lei foi assinada ontem (4) pelo presidente Michel Temer, durante o 9º Global Child Forum on South America, em São Paulo.

(mais…)

02
07

Os democratas perderam depois da Perestroika, diz Nobel de Literatura

Prêmio Nobel de Literatura em 2015, Svetlana Aleksiévitch, da Bielorrússia, participa da Festa Literária Internacional de Paraty, no Rio               Tomaz Silva/Agência Brasil

Prêmio Nobel de Literatura em 2015, Svetlana Aleksiévitch, da Bielorrússia, participa da Festa Literária Internacional de Paraty, no Rio Tomaz Silva/Agência Brasil

Por Vinícius Lisboa

Agência Brasil

A vencedora do prêmio Nobel de Literatura de 2015, Svetlana Aleksiévitch, da ex-República Soviética Belarus (Bielorrússia), disse hoje (2) viver com uma sensação de desilusão em relação à política de sua região. Com uma obra fortemente dedicada a narrar o declínio da União Soviética, através de relatos de pessoas anônimas e proeminentes, ela conta que o homem pós-soviético vive com constante medo e tensão, por conta da maldade, da violência e do terrorismo.

(mais…)

29
05

Milhares de mulheres marcham em Brasília contra a cultura do estupro

1

Por Felipe Pontes
Agência Brasil

Após uma contagem regressiva de trinta a zero, cerca de 3 mil manifestantes, a maioria mulheres carregando flores nas mãos, marcharam na manhã deste domingo (29) pela Esplanada dos Ministérios, em Brasília, para protestar contra a cultura de estupro, pedir justiça para os casos que envolvam violência contra a mulher e exigir políticas públicas que garantam a educação de gênero nas escolas brasileiras.

(mais…)

Publicicade

Publicicade