Arquivo da Tag: "SINTEP"
12
06

Desembargadora proíbe Sintep de impedir entrada de professores e alunos nas escolas

A desembargadora Marilsen Andrade Addario, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT), proibiu que o Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT) impeça a entrada de alunos e professores nas escolas estaduais ou creches do Estado. A decisão liminar foi dada nesta quarta-feira (12). O sindicato também foi proibido de praticar os chamados “piquetes” (tentativa de forçar professores a aderir à greve). Caso a decisão seja descumprido, o Sintep terá que arcar com multa diária de R$ 10 mil. Parte da categoria dos professores está em greve desde o dia 27 de maio.

 

Na ação judicial, o Estado relatou que após a deflagração da greve, surgiram várias denúncias dando conta de que os professores que não adeririam ao movimento grevista “estariam sendo impedidos de ingressar nas Instituições de Ensino e ministrar suas aulas, na medida em que os servidores grevistas estariam fechando os portões das Escolas”. (mais…)

11
06

Movimento grevista perde força e escolas retomam atividades em Mato Grosso

Aumenta o número de escolas estaduais de Mato Grosso que retornam às aulas tanto de forma integral como parcial. Cidades como Tangará da Serra (a 239 quilômetros a médio-norte), que conta com 20 escolas, e Sorriso (a 420 quilômetros ao norte) com oito unidades escolares, estão com apenas uma unidade parada em cada município.

 

Em todo o Estado, são 361 escolas em atividade, incluindo as parciais, nas quais um turno ao menos está em funcionamento. Em General Carneiro (442 quilômetros a leste da Capital) as sete escolas estão funcionando na totalidade. A Escola Estadual Dr. João Ponce de Arruda, voltou às atividades nesta segunda-feira (10). As outras seis escolas não aderiram à paralisação. (mais…)

11
01

Governo tenta negociar com Sintep em função de atraso salarial dos professores

Foto: Divulgação

Por Assessoria

 

O Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) foi convidado para uma reunião na tarde de quarta-feira (10) com a Casa Civil e a Secretaria de Estado da Educação, para ser comunicado que os 40 mil servidores da Educação não receberão dentro do limite previsto na Constituição Estadual, que é o dia 10 do mês subsequente.

 

Na reunião, o Governo pediu compreensão do Sintep/MT e solicitou que o Sindicato fizesse uma proposta para que fosse firmado um acordo. Neste mês, os salários foram pagos por secretaria, com prioridade para as secretarias de Saúde, Segurança e Justiça e Direitos Humanos. Ainda não foi anunciada a data para os pagamentos, mas o governador Pedro Taques afirmou que a intenção é pagar até a próxima segunda-feira (15). (mais…)

20
02

Blog do Mauro no Hipernotícias

 

Começa o realinhamento partidário

 

O PSC de Vitório Galli e Sebastião Resende já faz oposição ao governo tucano de Pedro Taques, embora os parlamentares mantenham um discurso de neutralidade. A insatisfação é com a perda de seis cargos que o partido tinha no Governo.

 

Sem limites

O fato é que o PSC deixou a base do governo ao fazer parte da aliança oposicionista que disputou o Alencastro nas últimas eleições municipais e ao assumir a defesa de candidaturas de oposição nas eleições de 2018. Apesar disso, pretendia manter seus cargos no staff estadual. Fisiologismo tem limite, ou não?

 

Desagravo

O PT promove logo mais à noite, às 20 horas, sob os auspícios do Sintep, um ato de desagravo em defesa do ex-vereador Lúdio Cabral, conduzido coercitivamente para prestar depoimento na Delegacia Fazendária, na quinta fase da Operação Sodoma.

 

Apêndice

A condição coercitiva de Lúcio acabou sendo criticada até por governistas. O senso comum é de que seria suficiente apenas uma intimação. De todo modo, a participação do Sintep no ato petista reitera que o sindicato, na prática, é um apêndice do PT.

 

Será possível?

O deputado estadual petista Alan Kardec, em entrevista nesta segunda-feira ao Jornal da Capital, da Rádio Capital FM 101.9, disse que pretende manter-se no partido e trabalhar pela recuperação política da sigla, combalida depois de tantos escândalos envolvendo suas principais lideranças.

 

Depois da oposição

Depois que o PMDB liderou uma reunião com partidos de oposição, caso do PT e do PR, e outros ainda indefinidos como o PP, e anunciou as pré-candidaturas do conselheiro e presidente do TCE Antonio Joaquim (PMDB), do senador Wellington Fagundes (PR) e do secretário de Políticas Agrícolas do MAPA, Neri Geller (PP), partidos da base governista promoveram um encontro para anunciar a pré-candidatura de Pedro Taques à reeleição.

 

Mais desagravo

O governador Pedro Taques (PSDB) afirma que o foco é governar bem, resolver os problemas do Estado e só debater as eleições no ano que vem. Porém, a própria reunião dos governistas, uma espécie de desagravo ao PMDB e seus aliados da oposição, demonstra cabalmente que o processo eleitoral já começou. Infelizmente.

 

Fora da base

O PSDB, PSD, PSB, DEM, SD, PPS, PRB,PMN, PEN, PSDC e PSC participaram do encontro governista. O PP, que esteve na reunião da oposição, não compareceu, apesar das declarações do senador e ministro Blairo Maggi de que o partido não faz oposição ao governo Taques. A ausência do PP mostra que o partido está fora da base. E com pelo menos um pé na oposição.

18
09

Professores de Cuiabá recebem aumento de 2,3%

1Por Soraya Medeiros

Ficou acordado na segunda reunião de conciliação entre a Prefeitura de Cuiabá e o Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep) – subsede Cuiabá, o reajuste salarial de 2,3% aos profissionais da educação municipal a partir do mês de janeiro de 2016. A reunião que aconteceu na quinta-feira (17) foi mediada pela Central de Conciliação e Mediação do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT).

 

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA AQUI.

 

 

10
06

MT: Servidores estaduais paralisam no dia 17

1Por Fernanda Escouto

Servidores estaduais de alguns setores vão paralisar suas atividades na próxima quarta-feira (17), em protesto as políticas do governador do Estado Pedro Taques (PDT). A concentração dos sindicatos dos médicos (Sindimed), dos professores (Sintep) , dos docentes da Unemat (Adunemat), do Detran (Sinetran) e da Central Única dos Trabalhadores (CUT) ocorrerá no monumento Ulisses Guimarães, na avenida Historiador Rubens de Mendonça (CPA).

 

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA AQUI.

 

 

17
10

MT: Professores suspendem greve e retomam aulas nesta sexta-feira

f77b63c7282e696772eaa5d289000349

 

Em assembleia geral realizada nesta quinta-feira (17), o Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público (Sintep) decidiriam suspender a paralisação que já acontecia há mais de dois meses na educação estadual.Por unanimidade, o Sintep decidiu suspender a greve, mas, o indicativo será mantido até que o projeto com a proposta do governo do Estado seja encaminhado à Assembleia Legislativa e devidamente aprovado. Com isto, as aulas retornam nesta sexta-feira (18) A reportagem é de Marianna Marimon.

 

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA AQUI.

 

11
10

MT: Governo apela em nota para que professores retornem às aulas

1f6bab9bcecd6e79c0d8fdc78e7b37b7

O governo do Estado emitiu comunicado oficial sobre a greve dos professores em vigor há mais de 60 dias, nesta sexta-feira (11), após reunião com o Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público (Sintep) e que não chegou a consenso sobre a proposta apresentada pelo governo. Na nota, o governo apela para que os professores retornem às atividades, que deixa mais de 500 alunos sem aulas. O governo também divulgou que 400 escolas já retomaram suas atividades.

A proposta apresentada pelo governo estipula dobrar o salário da classe no período de dez anos, a partir de 2014, com reajuste de 5% acima de inflação. Em assembleia ontem (10), o Sintep reafirmou que permanece em greve e que para isto, o governo deve ajustar dois pontos da proposta, pois, pleiteiam o reajuste já para este ano, e também querem alterar o prazo para pagar a hora-atividade. A reportagem é de Marianna Marimon.

 

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA AQUI.

 

 

10
10

MT: Servidores da educação votam pela continuidade da greve

4cec101de541c106a941ab75da40ca55

Sem acordo entre professores e servidores grevistas com o governo do Estado, a paralisação que completa 2 meses neste sábado (12), continua sem previsão de ser suspensa. Até houve um encontro na manhã desta quinta-feira (10) entre representantes do governo e do Sindicato dos Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT), mas não houve proposta por parte do governo. A greve já é considerada a maior da história da educação realizada no Estado.

Dessa forma, a categoria votou pela continuidade da greve, durante assembleia-geral realizada na tarde desta quinta-feira. Os membros do Sintep também apresentaram um levantamento que “desmente” o governo quando afirma que 45% das escolas retomaram as aulas porque quase a metade dos 38 mil servidores decidiram voltar às atividades. A reportagem é de Welington Sabino.

 

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA AQUI.

 

03
10

MT: Governo só volta a negociar com fim da greve

O governador Silval Barbosa (PMDB) esteve por duas vezes reunido nesta quarta-feira (2) com os deputados estaduais da base aliada e manteve a posição de somente voltar a negociar com os profissionais da Educação após o retorno às atividades.

Ele promete apresentar uma proposta à categoria, mas não adianta qual seria o teor. O Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep) realiza uma assembleia geral nesta sexta-feira (4) à tarde, quando os trabalhadores vão discutir os rumos da paralisação que completa hoje 52 dias.

Nesta semana, o governo endureceu o discurso, anunciando a demissão dos profissionais em estágio probatório, o corte no ponto dos concursados, o fim dos contratos temporários e a retirada da última proposta de aumento salarial com reposição da inflação definida para os próximos 10 anos, atitude que foi classificada como truculenta pela categoria.

 

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA AQUI.

 

Publicicade

Publicicade