Arquivo da Tag: "Silval Barbosa"
05
10

MT: Júlio Campos diz que não precisa de “esmola” para bancar campanhas do DEM

1Por FELIPE LEONEL

O ex-deputado federal Júlio Campos (DEM) rebateu as declarações do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), em delação premiada, de que teria recebido propina de R$ 4 milhões. O dinheiro teria sido usado para bancar a campanha de candidatos proporcionais do DEM, na eleição do ano 2010. Júlio afirmou que em suas mãos, esse montante não chegou e que não precisa de “esmola” para bancar campanhas dos candidatos do partido.

 

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA AQUI.

 

 

23
09

MT: Sílvio Corrêa diz à Zanatta que queria “pegar” Riva em gravações: “não consegui”

1Por FELIPE LEONEL

O ex-chefe de gabinete do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), delator na 12ª fase da Operação Ararath, Sílvio Cesar Corrêa, que gravou políticos recebendo dinheiro, supostamente de propina para apoio ao governo Silval Barbosa (PMDB),  afirmou que o seu objetivo era flagrar o ex-deputado José Riva.
22
09

MT: Prefeito teme pela vida e pede sigilo em investigação sobre delação

1Por JESSICA BACHEGA

O prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) teme por sua integridade física e de sua família. A fim de garantir sua segurança, o chefe do Executivo requer que as investigações quanto a acusação de recebimento de mensalinho do ex-governador Silval Barbosa, do mesmo partido, tramite sob sigilo.

 

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA AQUI.

 

 

15
09

MT: Irmão de Silval Barbosa recebeu R$ 1 milhão de empresa responsável por estradas vicinais

1Por JESSICA BACHEGA

O delator, Antonio Barbosa, irmão do ex-governador Silval Barbosa, revelou que recebeu R$ 1 milhão da empresa Strada, responsável pela manutenção de estradas vicinais no Estado. Os valores foram repassados de forma parcelada com dinheiro em espécie. A propina foi direcionada ao ex-governador Silval Barbosa, para despesas com deputados e também no governo.

 

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA AQUI.

 

 

14
09

MT: Polícia Federal cumpre mandados de busca e apreensão na Prefeitura de Cuiabá

1Por FELIPE LEONEL/JESSICA BACHEGA

A Polícia Federal cumpre, na manhã desta quinta-feira (14), mandados de busca e apreensão no prédio do Palácio Alencastro, sede do Poder Executivo de Cuiabá. Ao mesmo tempo, os agentes cumpriam mandados na casa do prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB), flagrado em vídeo recebendo propina do ex-chefe de gabinete do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), Sílvio Correa.
14
09

MT: Conselheiros do TCE são alvos de busca e apreensão em operação da Polícia Federal

1Por RENAN MARCEL/PABLO RODRIGO

Conselheiros do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE) são alvos da Operação Malebolge, deflagrada pelo Polícia Federal na manhã desta quinta-feira (14). A PF cumpre mandados de busca e apreensão originados a partir da delação do ex-governador Silval Barbosa (PMDB). A operação, segundo a PF, faz parte da 12ª fase da Operação Ararath.

 

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA AQUI.

 

 

12
09

MT: Delator da Rêmora entregou R$ 300 mil em mochila para ex-assessor de Silval Barbosa

1Por RENAN MARCEL

O empresário Giovani Guizardi, dono da Dínamo Construtora Ltda., pagou pelo menos R$ 300 mil em propina para manter o contrato com o governo do Estado no programa MT Integrado, da gestão de Silval Barbosa (PMDB). O recurso teria sido destinado ao “mensalinho” dos deputados estaduais, que foram flagrados, em vídeo, recebendo o dinheiro dentro do Palácio Paiaguás.

 

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA AQUI.

 

 

12
09

Depois do TJ, TCE barra repasse milionário à Câmara

Depois que o vereador Felipe Wellaton (PV) conseguiu impedir na Justiça a suplementação de mais de R$ 6,7 milhões feita pelo prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) para a Câmara Municipal, foi a vez do Tribunal de Contas do Estado (TCE) barrar o repasse. A decisão é do conselheiro interino Luiz Carlos Pereira, atendendo ao Ministério Público de Contas (MPC).

Desgaste

A medida aumenta ainda mais o desgaste de Pinheiro, que até o momento não falou de forma clara e direta sobre as imagens em que aparece enchendo os bolsos com maços de dinheiro vivo, entregues pelo chefe de gabinete do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), Sílvio Cezar Corrêa Araújo.

 

Cortes

Por conta da ausência destes recursos, o presidente da Câmara, Justino Malheiros (PV), já admite a possibilidade de exonerar quase 400 servidores comissionados como forma de conseguir fechar o orçamento do Legislativo da Capital para este ano.

Sem afastamento

Pinheiro chegou a falar com a imprensa durante o feriado, quando visitava algumas obras, mas nada de concreto disse. “Sou advogado e sei conduzir isso juridicamente. Tudo vai ser esclarecido. Essa é a linha de defesa”, desconversou o prefeito, que não pode ser punido pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) por estar afastado da advocacia.

Fatiamento

Embora o desembargador Márcio Vidal tenha afirmado que o Supremo Tribunal Federal (STF) já fez o “fatiamento” da delação de Silval, informações diretas do gabinete do ministro Luiz Fux, que homologou o acordo, dizem exatamente o contrário. “Não há nenhuma sinalização neste sentido”, informou um servidor do gabinete do magistrado.

Ao trabalho

Também atingidos pela delação de Silval, alguns deputados estaduais estão com dificuldade de retomar os trabalhos na Assembleia Legislativa. Prevendo problemas na aprovação da PEC do teto dos gastos, o governador Pedro Taques (PSDB) pediu ao presidente do Legislativo, Eduardo Botelho (PSB), foco da Casa de Leis para a apreciação da matéria.

No tempo

Botelho, por sua vez, se comprometeu a montar um cronograma de trabalho de forma a balizar a tramitação da matéria na Casa de Leis. Resta saber se novos fatos, operações e outras coisas mais não vão colocar o Legislativo em nova paralisia.

Não aguenta

A vida dos políticos flagrados nas imagens entregues por Sílvio à PGR mudou drasticamente. Um deles, inclusive, não aguentou e partiu para o ataque em um grupo de whatsapp, instantes após a publicação de uma imagem brincando com o político. Ele ameaçou deixar o grupo se as piadas prosseguissem.

 

Suspenso

O juiz federal Ciro Arapiraca ampliou por mais 30 dias a suspensão do contrato das obras de implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). A negociação para a retomada das obras entre o Estado e o consórcio construtor azedou depois que a Polícia Federal deflagrou a Operação Descarrilho.

 

Sem bloqueio

Embora tenha aceito os argumentos da Procuradoria Geral do Estado (PGE) ao manter a suspensão do contrato, Arapiraca rejeitou o pedido para o bloqueio de recursos do Consórcio VLT.

07
09

MT: Rodrigo Barbosa e Pedro Elias dividiam propina paga por locadora de veículos

1Por Jessica Bachega

O filho do ex-governador Silval Barbosa, médico Ricardo Barbosa, disse em sua delação que ele e o ex-secretário de Administração, Pedro Elias, dividiam a propina paga pela empresa Sal Locadora. Ricardo ficava com a maior parte do valor e a cobrança era feita sem o conhecimento de seu pai.

 

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA AQUI.

 

 

Publicicade

Publicicade