Arquivo da Tag: "RENÚNCIA FISCAL"
03
05

Equipe econômica quer reduzir renúncia fiscal em um terço até o fim do governo

Por Estadão Conteúdo

 

A equipe econômica trabalha em um plano de corte de renúncias fiscais na tentativa de reduzir os subsídios em mais de um terço do montante atual no mandato do presidente Jair Bolsonaro. A intenção é cortar o equivalente a 1,5% do PIB até o fim de 2022, ou cerca de R$ 102 bilhões em valores de hoje.

 

Essa é a primeira indicação de meta concreta de corte nos benefícios feita pela equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes, embora a redução fosse uma bandeira desde a corrida eleitoral. Em 2018, o governo abriu mão de R$ 292,8 bilhões em receitas, ou 4,3% do PIB. (mais…)

07
02

Com nove assinaturas, Wilson Santos confirma abertura de CPI da Sonegação

Por assessoria

 

O deputado estadual Wilson Santos (PSDB) disse, em entrevista coletiva, na tarde desta quarta-feira (6), que já tem nove assinaturas para a criação da comissão parlamentar de inquérito (CPI) para investigar as sonegações e renúncias fiscais em Mato Grosso. O requerimento para criação da CPI será apresentado na sessão plenária da próxima terça-feira (12), na Assembleia Legislativa (AL).

 

“As outras duas CPIs, de 2014 e 2016, não produziram os resultados necessários. Não houve devolução de valores para os cofres do estado e punição de ninguém”. Nós vamos começar esta CPI dando aos órgãos de controle, como Ministério Público do Estado, Ministério Público Federal, Controladoria-Geral do Estado, a oportunidade para que eles possam apresentar quais foram os procedimentos, quais foram as medidas tomadas pelas CPIs de 2014 e 2016”. (mais…)

21
12

CPI vê prejuízo de R$ 1,7 bilhão aos cofres de MT

1Por Rafael Costa

Um total de R$ 1,7 bilhão deixou de entrar nos cofres públicos de Mato Grosso por conta de sonegação de impostos e irregularidades nos programas de incentivo fiscal e renúncia fiscal adotado pelo governo do Estado nos últimos anos.

 

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA AQUI.

 

 

18
02

Blog do Mauro na Gazeta

 

Clima de guerra

 

O deputado socialista Max Russel e o líder do Governo na Assembleia, Wilson Santos (PSDB) protagonizaram um momento tenso na CPI da Sonegação e Renúncia Fiscal. Uma intensa troca de farpas por conta da convocação de empresas que recebem incentivos fiscais.

 

Convocação

 

Wilson Santos exige que 20 empresas sejam convocadas para prestar esclarecimentos à CPI. Max Russel quer limitar esse número a seis beneficiários de incentivos, por conta do prazo de encerramento da Comissão.

 

Acusação

 

O líder do governo afirmou que a resistência nas convocações é em razão de que a investigação dessas empresas pode atingir deputados. Russel revidou cobrando de Santos a citação dos parlamentares supostamente envolvidos com as empresas investigadas.

 

1Ataque político 

 

Como Wilson Santos não citou nenhum nome, Max Russel afirmou que a insinuação do líder deve-se ao interesse político e pessoal de convocar empresa de um prefeito do PSB. Russel referia-se à Bimetal, do prefeito Mauro Mendes.

 

Duelo

 

O líder do governo protagonizou outro enfrentamento na tarde de ontem na AL. Num bate-boca com o deputado Taborelli (PV), Santos levantou os braços e disse que estava desarmado, ironizando o fato de que Taborelli, coronel reformado da PM, costuma andar armado.

 

Clima quente

 

De bate-pronto Taborelli revidou, disse que estava pronto para enfrentar Santos em qualquer ambiente e que se a AL fosse um quartel o líder do governo já estaria preso por suas mentiras. Climão!

 

Mídias sociais

 

A força das mídias sociais vem atraindo cada vez mais os políticos, que se utilizam das redes na Internet para a divulgação e promoção de suas ações. Um dos pontos fortes das mídias sociais é a interação com os internautas, que comentam, criticam e sugerem medidas para seus parlamentares.

 

Aproveitamento

 

Na página do presidente da Assembleia Legislativa, Guilherme Maluf (PSDB), no Facebook, um internauta sugeriu – nestes tempos de guerra ao aedes aegypti – que os repelentes recebessem isenção de ICMS. A proposta já está em tramitação na AL.

 

 

29
04

MT: Pátio cobra documentos de CPI da Cooamat

1Por Renan Marcel

Ex-deputado estadual, Alexandre Cesar (PT) foi ouvido nesta quarta-feira (29) como testemunha na CPI da Sonegação e da Renúncia Fiscal, na Assembleia Legislativa. O petista foi convidado a contribuir com as investigações por ter presidido a CPI da Cooperativa Agroindustrial de Mato Grosso (Cooamat), no final da legislatura passada. Ele foi questionado, entre outros assuntos, sobre os documentos que basearam o relatório final aprovado pela Casa, de autoria do ex-deputado José Riva (PSD), e que apontavam fraudes de sonegação superiores a R$ 300 milhões por parte da cooperativa. Segundo o deputado José Carlos do Pátio (SD), tais documentos não constam nos autos da CPI.

 

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA AQUI.

 

 

14
04

MT: Emanuel é substituído por Nininho na lista de suplentes

1Por Laura Nabuco

O impasse sobre a situação do deputado estadual Emanuel Pinheiro (PR) na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da sonegação e renúncia fiscal foi, enfim, resolvido. Um ato da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa publicado no Diário Oficial que circulou nesta terça-feira (14) o substituiu por outro republicano, Ondanir Bortolini, o Nininho.

 

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA AQUI.

 

 

08
04

Rock in Rio desiste de usar dinheiro de renúncia fiscal

1O Rock in Rio anunciou que não vai mais usar dinheiro de renúncia fiscal para montar seu festival de setembro. Autorizados pelo Ministério da Cultura, os organizadores poderiam captar R$ 18,3 milhões, 6,6% de seu orçamento, sob o compromisso de vender os ingressos a R$ 260. Como o dólar aumentou desde a liberação, há um ano, de R$ 2,22 para R$ 3,12, os custos do festival aumentaram, e o ingresso foi fechado em R$ 350. (mais…)

02
04

MT: CPI pode blindar Eraí por doações de campanha

1Deputados estaduais Wilson Santos (PSDB) e Wancley Carvali (PV) podem ser limados da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da sonegação e renúncia fiscal por tentarem ‘blindar’ o empresário Eraí Maggi (PP), devido ele ter financiado a campanha de cada um em 2014. O tucano já estaria dando claros indícios de que quer tirar o progressista da mira das investigações.

31
03

Seneri entrega lista de empresas beneficiadas com incentivos em MT

1Por Renan Marcel

 Na tarde desta terça-feira (31), o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Seneri Paludo, entregou à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Renúncia Fiscal e da Sonegação Fiscal, da Assembleia Legislativa, a lista de empresas que são beneficiadas pelo governo de Mato Grosso por meio do Programa de Desenvolvimento Industrial e Comercial (Prodeic).

 

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA AQUI.

 

 

Publicicade

Publicicade