Arquivo da Tag: "PALÁCIO PAIAGUÁS"
16
10

Mauro Mendes já começa o trabalho

Mauro Mendes (DEM), que a partir de 1º de janeiro desempenhará a função de governador de Mato Grosso, já começou a trabalhar tão logo soube o resultado das eleições em 7 de outubro. O democrata já tratou de se reunir com a bancada federal para garantir emenda no montante de R$ 156 milhões para a área da saúde.

 

O recurso, conforme explicou o deputado federal Fábio Garcia (DEM) em entrevista à Rádio Capital, deverá ser investido no setor de especialidades médicas, o que significa dizer melhorias nos hospitais regionais. Garcia ainda adiantou que a bancada não mostrou resistência ao pedido, mas se reuniria nesta terça-feira para acertar os detalhes do procedimento.

 

(mais…)

03
07

Mauro Mendes confirma pré-candidatura na próxima semana, diz presidente do Democratas

O presidente estadual do Democratas, deputado federal Fábio Garcia, confirmou em entrevista concedida à Rádio Capital FM, na manhã desta terça-feira (3), que o ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, anunciará sua pré-candidatura ao Governo de Mato Grosso na próxima semana. Especula-se que a confirmação deverá acontecer no dia 9. Segundo Garcia, o anúncio servirá para por uma “pedra” em cima das dúvidas que pairam sobre o projeto do Democratas ao Paiaguás.

 

Mauro Mendes, embora tenha dado sinal verde para que o Democratas viabilizasse sua candidatura ao Palácio Paiaguás, reforçava que ainda não poderia ser considerado pré-candidato, uma vez que ainda haveria possibilidade de recuar, caso não verificasse todas as condições necessárias para lançar uma candidatura. (mais…)

28
06

Maluf acredita em queda de rejeição de Taques e vitória em 1º turno

O primeiro secretário da Assembleia Legislativa, deputado estadual Guilherme Maluf (PSDB) disse acreditar na possibilidade de o governador Pedro Taques (PSDB) ser reeleito para o cargo ainda no primeiro turno, embora o tucano amargue os maiores índices de rejeição conforme apontam pesquisas feitas no estado. Maluf defende que esses números já estão sofrendo queda.

 

“Eu acho que as pesquisas mostram que a rejeição do Taques vem caindo dia a dia. Já foi bem maior que hoje. Já estamos trabalhando a candidatura do Taques e com a nossa expectativa de diminuir essa rejeição”.

 

O tucano também reconheceu que os pré-candidatos, até agora colocados, não vão facilitar a disputa para Pedro Taques. “Acho que esse fato pode acontecer. O governador ganhar no primeiro turno. Não é muito fácil com candidatos colocados como Mauro Mendes e Wellington Fagundes. Essa é uma eleição bem disputada. Acho que o governador tem muita coisa para mostrar e que pode reverter essa rejeição. Tem muita coisa para entregar e demonstrar que ele fez à frente do governo”.

 

(mais…)

24
05

Pedro Taques recebe governadores do Brasil Central nesta sexta e cumpre agenda em Sinop no fim de semana

Alair Ribeiro/Midia News

Por HiperNotícias

 

Nesta sexta-feira (25.05) o governador Pedro Taques receberá no Palácio Paiaguás governadores para a 20ª reunião do Fórum Brasil Central. Estão confirmadas a presença de representantes de todos os estados que compõe o Consórcio, que além de Mato Grosso é formado por Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Tocantins e Distrito Federal.

 

Durante o evento será apresentado o Projeto Aliança Municipal, um plano de desenvolvimento regional para as áreas de saúde, segurança e educação. Presidido por Taques, o Consórcio visa promover o desenvolvimento regional, aumentando a produtividade e atratividade econômica.

 

(mais…)

31
01

Rodrigo Maia manda DEM preparar candidaturas próprias em MT

Por Felipe Leonel

HiperNotícias

 

O presidente da Câmara dos Deputados, deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ), teria procurado as lideranças do Democratas, em Mato Grosso, para garantir um palanque para uma eventual candidatura de Maia à Presidência da República. A informação foi divulgada pelo ex-governador Júlio Campos (DEM), nesta quarta-feira (31).

 

“Se o DEM for disputar um mandato de presidente, precisamos ter um candidato a governador. Um palanque oficial aqui no Estado. Ele [Maia] já nos chamou em Brasília, já avisou sigilosamente, para preparamos o partido em Mato Grosso”, afirmou Campos, durante lançamento de campanha contra a Hanseníase, no Palácio Paiaguás.

 

(mais…)

31
01

“Caso Fávaro não queira ser candidato, vamos buscar outra candidatura”, diz Neurilan Fraga

Vice-governador Carlos Fávaro

Por Michely Figueiredo

HiperNotícias

 

No próximo mês, lideranças do PSD em Mato Grosso se reúnem para discutir o rumo do partido nas eleições deste ano. Conforme o presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Neurilan Fraga, grande parte dos filiados à legenda defendem a saída do arco de aliança do governador Pedro Taques (PSDB) e o lançamento da candidatura ao Governo do Estado do vice-governador e presidente estadual da sigla em Mato Grosso, Carlos Fávaro.

 

“Hoje, dentro do PSD, o sentimento da maioria é pela saída da base do Taques. Há um grupo que defende a permanência, mas a maioria quer lançar candidatura ao Governo”, explicou.

 

(mais…)

10
01

Taques retorna ao comando do Paiaguás e enfrenta dificuldades para quitar folha

Por HiperNotícias

 

Depois de ficar 10 dias afastado do cargo para tratar principalmente de sua saúde, o governador Pedro Taques (PSDB) reassume o Governo do Estado nesta quarta-feira (10). A previsão é que agendas internas sejam cumpridas neste primeiro momento. Além disso, o tucano retorna ao Paiaguás com alguns assuntos a serem discutidos, entre eles o pagamento dos salários do mês de dezembro dos servidores ativos e substituições no seu secretariado.

 

Conforme o secretário estadual de Infraestrutura, Marcelo Duarte, o Governo do Estado não tem ainda perspectiva de quando conseguirá quitar a folha de dezembro. “Hoje (terça-feira) é dia 9 e a gente está sem perspectiva de pagar essa última folha. Estamos passando por um momento difícil”, ponderou em entrevista à Rádio Capital FM.

 

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA AQUI

31
08

MT: Silval diz que comprou apoio de Julio Campos por R$ 4 milhões

1Por Felipe Leonel

O ex-governador Silval Barbosa (PMDB) afirmou ter comprado o apoio do ex-deputado federal Julio Campos (DEM) para ter apoio dos prefeitos do DEM na campanha ao Palácio Paiaguás, em 2010. Silval teria pago R$ 4 milhões a Campos, que na época era presidente do partido, para garantir o apoio
09
08

Botelho descarta candidatura ao governo

O presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho, que está de malas prontas para o Democratas, descartou a possibilidade de ser candidato ao governo. O parlamentar foi cogitado por lideranças do DEM, animados com o reforço que a legenda terá com a chegada de dissidentes do PSB.

 

Lealdade

Botelho tem dito, interna e externamente, que é leal ao governador Pedro Taques (PSDB) e que honrará o compromisso firmado como tucano de apoiá-lo à reeleição. A única chance de Botelho “mudar de opinião” seria com uma desistência de Taques, o que dificilmente ocorrerá.

 

Entusiasmado

Um dos defensores da possibilidade do deputado concorrer ao Palácio Paiaguás já em 2018 é o ex-deputado federal Júlio Campos (DEM), que vive uma nova fase depois que realizou um transplante de fígado. Há quem veja nas declarações de Júlio apenas uma forma de garantir espaço na chapa majoritária do grupo que apoia o governador.

 

Couto Magalhães

No caso de Botelho, o mais provável é a busca pela reeleição e, em 2020, será candidato do grupo de situação à sucessão de Lucimar Sacre de Campos (DEM), no comando da cidade de Várzea Grande. Como ainda há muito tempo, o parlamentar pode também se preparar para ser candidato à prefeitura de Cuiabá.

 

Não fecha

Fortalecidos, DEM, PSDB, PSD e PP devem ocupar as quatro principais vagas da chapa majoritária, mas longe de ser uma solução, a situação cria um grande problema. Afinal, como o grupo fará para arregimentar partidos menores, mas que possuem boa capilaridade, casos, por exemplo, de PV e PTB?

 

Fator Blairo

Quem pode acabar ajudando a formação definitiva do grupo é o ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP). Se as tratativas para que o senador licenciado seja candidato a vice-presidente do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) avançarem, abre-se uma vaga na chapa de Mato Grosso que poderá ser usada para arregimentar estas legendas.

 

Duas chapas

Já a oposição de Taques deverá ter duas chapas na disputa, sobretudo por conta das composições nacionais. Isso porque PMDB e PT, que não falam mais a mesma língua e no Estado despontam como fortes oposicionistas, dificilmente seguirão juntos em Mato Grosso.

 

À esquerda

O mais provável, no momento, é o PT seguir com o PC do B e o PDT, dando aos dois partidos as vagas ao Senado, aproveitando o “casamento” entre Luiz Inácio Lula da Silva e Ciro Gomes, um dos dois candidato da esquerda à sucessão do presidente Michel Temer (PMDB).

 

Com Welington

Já o PMDB pode seguir apoiando Welington Fagundes (PR) que, embora negue, sonha ser candidato ao governo de Mato Grosso. Um dos possíveis senadores deste grupo seria ninguém menos que o deputado Carlos Bezerra (PMDB), de olho na possibilidade de ficar mais oito anos em Brasília. A segunda vaga poderia ser oferecida, por exemplo, ao PTB, reeditando o grupo que venceu as eleições municipais de Cuiabá.

 

Fator Mendes

Um personagem que pode modificar por completo o cenário político do momento é o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes. Jornalistas de Brasília afirmam que ele deixará a magistratura este ano. Só não se sabe se para ingressar na política ou para se dedicar ao ensino do Direito.

 

No STF

O ministro Gilmar Mendes, no entanto, em recente entrevista à Rádio Capital FM (101.9), garantiu em alto e bom som que não deixa o STF neste momento e que não pensa em disputas eleitorais. Admite a possibilidade de mudar-se para Portugal, no futuro, quando se aposentar. Deve continuar ensinando Direito.

02
06

Blog do Mauro no Hipernotícias

 

Balde de água fria no acordo do VLT

Fontes ligadas ao Palácio Paiaguás afirmam que a manifestação dos Ministérios Público Federal e Estadual contra a minuta de acordo envolvendo o Consórcio VLT não era esperada. Tão logo tomaram conhecimento da íntegra do documento, os integrantes do governo não escondiam o abatimento com a informação.

 

Pés pelas mãos

Entre as reações ao problema, a pior foi a do secretário de Cidades, Wilson Santos (PSDB), que acusou o MPF de sonegar a informação que dá conta que uma perícia feita pelo MP Estadual teria chegado a um valor semelhante. Horas depois, o MPF emitiu nota negando a informação e detalhando a planilha de custos.

 

Mal estar

Nos bastidores, as afirmações de Wilson podem representar um endurecimento por parte dos MPs na busca por um consenso que assegure a homologação do acordo. No MPF, por exemplo, as declarações não caíram nada bem.

 

Muito trabalho

O fim de semana será de muito trabalho para os técnicos da Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e da Secretaria de Estado de Cidades (Secid). A intenção é analisar o documento em suas minúcias e já no início da próxima semana apresentar à Justiça argumentos que possam embasar a homologação do acordo.

 

Novela

A grampolândia pantaneira gera, a cada dia, novos capítulos que tornam a história cada vez mais rocambolesca. Certo é que as investigações acirraram os ânimos entre os diversos grupos que compõem as Polícias Civil e Militar de Mato Grosso.

 

Guerra Fria

Entre os poderes, a situação é a mesma. Há neste momento uma batalha de bastidores sendo travada. O pior, para a população, é que não há como separar mocinhos de bandidos.

 

De carona

Flagrado em uma ligação telefônica com o ex-governador Silval Barbosa (PMDB), o desembargador Marcos Machado decidiu pegar carona e afirmou que irá processar integrantes do MP e a juíza Selma Rosane Santos Arruda sob a alegação de que foi vítima do esquema conhecido como “barriga de aluguel”.

 

Sem resposta

A Associação do Ministério Público não deixou os ataques de Machado sem resposta. Seu presidente, Roberto Turin, emitiu uma nota de repúdio às declarações proferidas por Machado ao anunciar a ação.

 

Manchete não conta

Em meio à troca de acusações, o governador Pedro Taques (PSDB) descarta, ao menos por ora, afastar os coronéis Siqueira Júnior e Lesco por conta da citação aos nomes dos dois nas interceptações telefônicas clandestinas. Como se diz no futebol, eles seguem “prestigiados”.

 

Gerentona

Esquecida e apagada, a Câmara Municipal de Cuiabá vive uma guerra particular. Vereadores questionam atos tomados por uma servidora de confiança do presidente da Casa, Justino Malheiros (PV). Até mesmo fofocas e intrigas estão no pacote de ações atribuídas à funcionária.

Publicicade

Publicicade