Arquivo da Tag: "MAURO ZAQUE"
13
07

Blog do Mauro no Hipernotícias

 

Auditoria afirma: Zaque protocolou denúncia

A análise por parte da Controladoria Geral do Estado (CGE) nos dados do sistema de protocolo do Estado aponta para uma adulteração no registro de um ofício, encaminhado pelo ex-secretário de Segurança, Mauro Zaque, ao Gabinete do Governo. Por conta disso, o governador Pedro Taques (PSDB) determinou a instauração de um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) para apurar a eventual participação de servidores no episódio.

 

Mas não chegou

Os auditores constataram também que o documento não chegou ao conhecimento de Taques. O ofício continha, supostamente, a denúncia feita por Zaque a respeito da existência de uma central de escutas clandestinas, no âmbito da Polícia Militar.

 

Mudança

Conforme a CGE, servidores lotados no sistema de protocolo da Casa Civil alteraram os dados do protocolo. As mudanças promovidas ocorreram no número do ofício original, no órgão que o encaminhou, na parte interessada e no tipo de processo. Com isso, registro do ofício supostamente encaminhado por Zaque passou a ser de uma solicitação da Câmara dos Vereadores de Juara.

 

Na mesma

Embora o resultado da auditoria aponte para o fato de que Zaque não mentiu ao dizer que protocolou um ofício, por outro confirma que o governador não tomou conhecimento de forma oficial da denúncia, afastando assim a possibilidade do tucano ter prevaricado.

 

Olho no dinheiro

O governador Pedro Taques (PSDB) se reuniu com o presidente Michel Temer (PMDB) para pedir o aporte de R$ 130 milhões aos cofres do Estado. O valor é decorrente de uma dívida da Companhia Nacional de Abastecimento com Mato Grosso, que remonta a 1985. Temer sinalizou com a quitação da dívida.

 

Tiracolo

A resposta de Temer tem muito a ver com os acompanhantes que Taques levou ao encontro, nada menos que a bancada de Mato Grosso na Câmara dos Deputados e no Senado, além do ministro Blairo Maggi (PP). Em situação delicada, o presidente precisa do maior número de votos possível para se livrar da denúncia apresentada pelo procurador-geral, Rodrigo Janot, e ficar bem com a bancada pode representar votos favoráveis.

 

Trairagem   

Até então um fiel deputado da base do governador Pedro Taques (PSDB), o deputado José Domingos Fraga (PSD), apresentou uma emenda ao Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) que obriga o Executivo a reajustar o duodécimo dos Poderes conforme a inflação, contrariando a proposta que estabelece um teto dos gastos. A emenda foi aprovada por unanimidade.

 

Jogada ensaiada

Embora contrarie o que defende o Executivo, a mudança pode ser apenas uma jogada ensaiada entre o Executivo e o Legislativo. Mostrar que a mudança partiu dos deputados em troca do apoio aos demais itens da pauta é uma forma de afago, nem tanto incomum, por parte dos Executivos ao longo da história. No entanto, geralmente isso ocorre na derrubada de vetos e não na aprovação de emendas.

 

Lula condenado

Demorou, mas saiu. O juiz federal Sérgio Moro condenou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a mais de nove anos de prisão. O fato foi comemorado em várias regiões de Cuiabá. Segundo relatos, fogos de artíficio foram ouvidos no momento em que a condenação foi divulgada.

 

Decoro

O presidente do Conselho de Ética do Senado, João Alberto Souza (PMDB/MA), abriu processo disciplinar contra a senadora Gleisi Hoffmann (PT/PR) por suposta quebra de decoro. A petista, ao lado de outras senadoras, impediu a continuidade da sessão que votou o projeto de Reforma Trabalhista. A representação foi assinada pelo senador José Medeiros (PSD).

11
07

Suposta delação ‘bagunça’ cenário político

Revelada pelo jornal O Estado de S. Paulo, a suposta delação premiada do ex-deputado José Geraldo Riva tem tudo para dificultar ainda mais qualquer prognóstico da corrida eleitoral do ano que vem. Conforme o jornal, um dos casos que teriam sido relatados por ele atinge em cheio o ministro Blairo Maggi (PP), que deverá tentar a reeleição ao Senado.

 

Desistência

A possível candidatura à presidência não está descartada, mas até se quiser buscar mais oito anos de Senado o ministro Blairo Maggi terá que ver superadas as notícias negativas envolvendo seu nome . A amigos, inclusive, ele teria confidenciado que poderia desistir da política e voltar ao mundo corporativo, onde é um empresário de sucesso.

 

Sem delação

Já Riva, por meio de seu advogado, negou que tenha feito qualquer tipo de acordo com a Procuradoria-Geral da República (PGR), classificando a informação como mentirosa. Vale lembrar que o ex-secretário Pedro Nadaf passou meses negando uma delação, hoje homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

 

Desespero

Observa-se que existe um enorme esforço de incluir Blairo Maggi nas delações premiadas, como forma de garantir a homologação de um acordo. Oproblemaé que não basta denunciar. É preciso apresentar provas. Blairo tem a imagem arranhada pela midia negativa, mas está longe de ser considerado culpado pelos fatos a ele atribuidos em delações não confirmadas.

 

Tirando o foco

O promotor de Justiça Mauro Zaque acusou o secretário de Justiça, Airton Benedito Siqueira Júnior, de tentar desviar o foco no caso dos grampos clandestinos. Para ele, a inclusão nos autos de informações relativas a 2007 não guarda nenhuma relação com a investigação atual.

 

Clima ruim

Dentro do Ministério Público Estadual (MP) o clima passa longe de ser bom. Ninguém tem mais dúvidas que algumas figuras graúdas do órgão acabarão chamuscadas por conta da investigação dos grampos. Dois grupos travam uma batalha silenciosa na tentativa de controlar as ações.

 

Unidos

Por outro lado, entre os membros do Tribunal de Justiça, há a clara percepção que as acusações contra o desembargador Orlando Perri atingiram todo o Judiciário. Pelo menos em um primeiro momento, estão todos unidos na defesa do magistrado.

 

Troca de farpas

A situação do presidente Michel Temer (PMDB) tem causado ruídos entre políticos de partidos aliados em Mato Grosso. Um senador e um deputado federal não escondem de mais ninguém as divergências, a um passo, inclusive, de se tornarem ofensas.

 

Delação

Depois de Pedro Nadaf, o procurador aposentado Francisco Gomes de Andrade Lima Filho, o Chico Lima, está perto de fechar um acordo de delação premiada com o Ministério Público Estadual (MP). Além da confissão, novidades fazem parte do pacote.

 

Mudança

A crise no cofre da União poderá representar uma mudança no quadro societário da Águas Cuiabá. A BNDES Par pode tirar o time de campo e ser trocada por um novo investidor que pode aportar na sociedade R$ 70 milhões de cara.

 

Novela sem fim

Por falar em Águas Cuiabá, empresa que pode assumir o saneamento da Capital, já passou da hora do prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) resolver a questão. Sem experiência no Executivo, o político tem confundido, neste e em outros episódios, segurança com letargia.

19
05

MT: Associação demonstra apoio ao promotor Mauro Zaque e repudia grampos ilegais

Marcos Lopes/HiperNotícias

Marcos Lopes/HiperNotícias

Por Jessica Bachega

A Associação Mato-Grossense Do Ministério Público (AMMP) emitiu nota de repúdio contra os grampos telefônicos que atingiram dezenas de pessoas entre elas advogados, médicos, jornalistas e políticos Mato-Grossenses. No comunicado, assinado pelos promotorres Roberto Turin, presidente da associação e Ezequiel Borges, diretor de defesa institucional, a classe demonstra apoio ao promotor de Justiça Mauro Zaque, autor da denúncia.

 

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA AQUI.

 

 

17
05

Blog do Mauro no Hipernotícias

 

Caso nebuloso

Mais do que respostas, o desenrolar da existência de um suposto “escritório clandestino de interceptações telefônicas” tem trazido novos questionamentos, inclusive sobre a participação de personagens importantes no caso.

 

Mais de um ano

Um deles é o responsável pela denúncia formulada à Procuradoria-Geral da República (PGR), o promotor de Justiça, Mauro Zaque. De acordo com o que relatou, ele tomou conhecimento do fato em outubro de 2015, quando ainda era secretário de Segurança Pública, e alega ter informado o caso ao governador Pedro Taques (PSDB). Dois meses depois, deixou o cargo, por conta deste problema. No entanto, só 13 longos meses depois é que decidiu remeter as informações para a PGR. Por que demorou tanto?

 

De confiança

Da mesma forma,  os coronéis Siqueira Júnior, Lesco e Zaqueu, o último comandante-geral da PM quando o caso teria sido descoberto por Zaque, eram homens de confiança do promotor de Justiça, quando ele atuava no Gaeco, juntamente com estes militares.

 

Auditoria

Passando aos fatos, tramitou no âmbito do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) até novembro do ano passado um pedido de providências por parte do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em relação ao sistema Guardião, o mesmo usado em Mato Grosso. Na solicitação, a OAB defendia a realização de auditoria e inspeção nos sistemas de escuta e monitoramento.

 

Resposta

Em resposta ao pedido, o Ministério Público Estadual (MPE) afirmou que “a equipe técnica que opera o sistema é formada tão somente por policiais militares cedidos e vinculados ao Gaeco”. Além disso, a Corregedoria-Geral do MPE de Mato Grosso realizaria, periodicamente, correições que permitiriam a análise de interceptações telefônicas. No entanto, nenhuma delas foi capaz de perceber os problemas apontados por Zaque.

 

Coisa antiga

Outro ponto interessante trata da periodicidade dos acontecimentos. Uma das vítimas, o advogado José do Patrocínio, teria sido grampeado em 2014, quando o Estado era comandado por Silval Barbosa (PMDB). Isso demonstra que, se havia a central de monitoramento, ela funcionava há mais tempo do que tenta fazer convencer os integrantes da oposição ao governador Pedro Taques (PSDB).

 

Na Fazenda também

Em 2010, a Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz/MT) contratou, por 12 meses, os serviços da empresa responsável pelo Guardião, ao custo de R$ 43 mil. Por qual motivo a pasta tinha a necessidade de contar com os serviços de monitoramento de dados e ligações telefônicas?

 

Adiado

Falando em Silva, ficou para junho o primeiro depoimento do ex-governador após mudar sua estratégia de defesa. Ele já conta com os serviços do advogado Délio Lins e Silva, que iria acompanhar o político no interrogatório da próxima quinta-feira (18). Circulam informações de que o acordo de colaboração do peemdebista já foi fechado, na casa dos R$ 100 milhões.

 

16
05

Blog do Mauro no Hipernotícias

 

Casa Militar no olho do furacão

A Casa Militar está no epicentro do escândalo envolvendo um suposto escritório clandestino de interceptações telefônicas. A denúncia, que ganhou as ruas na última semana, atingiu em cheio integrantes da Polícia Militar, que assinaram pedidos de inclusão de números de autoridades sem nenhuma relação com fatos investigados, no sistema de monitoramento.

 

Explicações

Aliás, há muito o que ser explicado sobre este episódio, uma vez que há muitos anos ouve-se, em padarias, supermercados e restaurantes, que a arapongagem corria solta em Mato Grosso.

 

Complexo

Ao se manifestar pela primeira vez depois da veiculação do caso no Fantástico, o promotor Mauro Zaque, que enviou o caso à Procuradoria Geral da República (PGR), disse não fazer juízo de valor a respeito de suspeitos de participação nos grampos ilegais.

 

Novos nomes

O surgimento de novos nomes, além daqueles já sabidos, de alvos da arapongagem trouxe mais dúvidas do que certezas sobre o caso. Afinal, o que liga pessoas de atividades tão diferentes, algumas sem nenhuma participação política, para que sejam grampeadas?

 

Barulho

A Assembleia Legislativa pretende fazer barulho com o caso e nesta terça-feira (16) o Colégio de Líderes da Casa se reúne para tratar do tema e de providências que poderão ser tomadas.

 

Convocação

O presidente da Casa, Eduardo Botelho (PSB) afirmou que há a possibilidade de que Zaque e o ex-promotor Fábio Galindo, ambos com passagem pela Secretaria de Estado de Segurança Pública, podem ser convocados a prestar esclarecimentos.

 

Mesmo com CPI

A medida não esvaziaria a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que será proposta pela deputada Janaína Riva (PMDB), um dos alvos dos arapongas, que pretende investigar o episódio no âmbito do Legislativo.

 

Praça Pública

A prefeita de Chapada dos Guimarães, Thelma de Oliveira (PSDB), está realizando o primeiro pregão de medicamentos na calçada, em frente à sede da prefeitura. A ideia é possibilitar à população o acompanhamento do certame, garantindo assim  total transparência no processo licitatório.

 

Doação

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, realizou uma doação de mais de R$ 114 mil para a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Diamantino, no interior do Estado. O recurso é proveniente de uma indenização, recebida por Mendes, em um processo movido contra o jornalista Paulo Henrique Amorim.

 

Ofensas

Amorim foi condenado após ofender Mendes em postagens publicadas em seu blog. Logo após a publicação de uma montagem utilizando uma foto do ministro, o jornalista recebeu uma notificação extrajudicial para retirá-la do ar, o que acabou não acontecendo. Sorte da Apae.

15
05

MT: Zaque diz que exigiu exoneração dos envolvidos nos grampos ilegais

Hipernotícias

Hipernotícias

Por Pablo Rodrigo

O promotor de justiça Mauro Zaque, reafirmou que levou ao conhecimento do governador Pedro Taques (PSDB), o esquema de uma central de escuta telefônica clandestina dentro do comando da Policia Militar de Mato Grosso. Segundo Zaque, ele chegou a solicitar a exoneração de todos os envolvidos. Porém, o governador teria negado.

 

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA AQUI.

 

 

13
05

Ao ataque

 

Depois da revelação da investigação de um esquema de interceptações clandestinas, o governador Pedro Taques (PSDB) partiu para o ataque. Além de negar ter determinado qualquer tipo de escuta, ele acusou o promotor de Justiça, Mauro Zaque, de fraude.

 

Protocolo

Segundo o tucano, Zaque forjou ter protocolado um ofício com a informação de que a arapongagem clandestina estaria ocorrendo no núcleo da Polícia Militar. Taques anunciou que representará Zaque, em órgãos de controle do Ministério Público. O número único de protocolo da denúncia apontaria para um processo da Secretaria de Estado de Infraestrutura (SInfra/MT).

 

Se parar em pé…

A explicação do Governo se mostra bastante plausível  e a aposta de muitos é que se ela parar em pé é grande a chance de que possa ter havido algum tipo de irregularidade na denúncia de que Taques teria conhecimento e nada fez.

 

Boa pergunta

De fato, é preciso entender o que motivou Zaque, à época dos fatos secretário de Segurança Pública, a protocolar uma denúncia com cerca de 15 laudas no gabinete do governador, por conta do material sigiloso, e encaminhado outra denúncia, seis dias depois, no Protocolo Geral, esta com 240 páginas de anexos também sigilosos.

 

Outra questão

Quem também levantou um questionamento sobre o caso foi o secretário de Segurança Pública, Rogers Jarbas. As escutas usavam o sistema Guardião, por convênio com o MP. “se havia irregularidades no procedimento, ele poderia ter, por um mero ofício, determinado a suspensão do termo de cooperação e cessar as interceptações”.

 

Indignação

O surgimento da informação, na última quinta-feira (11) provocou corre-corre no Palácio Paiaguás, no sentido de se levantar os documentos que explicassem o que houve no caso. Auxiliares e secretários estavam indignados com a denúncia e vararam a madrugada trabalhando no caso.

 

Em silêncio

Desde que eclodiu o “Watergate pantaneiro”, Zaque tem se mantido incomunicável. De acordo com algumas pessoas, logo após conceder uma entrevista para a emissora que tem feito uma matéria sobre o caso, ele foi para um lugar incerto e não sabido.

 

Ela também

O mesmo tem ocorrido com outros personagens supostamente grampeados. Há a informação de que eles aceitaram o pedido da emissora de só se pronunciarem após a veiculação da reportagem.

 

É fantástico

A expectativa agora fica por conta da reportagem que deverá ser exibida neste domingo (12), no Fantástico. Resta saber se teremos uma grande reportagem ou uma matéria técnica e raquítica, como ocorreu em outros tempos, frustrando boa parte da população mato-grossense.

 

OAB na causa

Tão logo foi noticiada a presença de advogados na lista de possíveis grampeados, a Ordem dos Advogados do Brasil cobrou explicações do Governo a respeito do caso. A entidade “cobrará rigor máximo nas investigações, adotando todas as providências cabíveis no âmbito estadual e federal em relação a todos os possíveis responsáveis por qualquer violação aos direitos das pessoas e às inalienáveis prerrogativas profissionais da advocacia”.

 

 

 

09
04

Mauro Zaque investiga propina em MT

1Por Ulisses Lalio

A Gazeta

O promotor de justiça e ex-secretário de Segurança Pública de Mato Grosso, Mauro Zaque, publicou no último dia 6 de abril uma portaria para investigar um suposto esquema de pagamento de propina ao atual governo para a manutenção do contrato com a empresa de empréstimos Consignum.

 

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA AQUI.

 

 

24
12

Blog do Mauro na Gazeta

Galindo

 

Conforme A Gazeta antecipou, Fábio Galindo assumirá a Secretaria de Segurança Pública em substituição ao promotor Mauro Zaque, que pediu exoneração do cargo.

 

1Cortesia 

 

Por respeito e cordialidade com o governador Pedro Taques, Mauro Zaque atribui a demissão ao término de seu compromisso com o Acordo de Resultados, assinado no início da gestão. Mas nos bastidores a conversa é bem outra.

 

Motivação

 

Divergências em relação à política de segurança pública, interferências nas nomeações e indicações dos cargos de direção da Polícia Civil e da Polícia Militar e falta de autonomia, entre outras razões, teriam inviabilizado a permanência de Zaque no cargo.

 

Elogios

 

O governador Pedro Taques, amigo do ex-secretário, teceu apenas comentários elogiosos à atuação de Zaque na Sesp. ‘O resultado do trabalho dele foi à consolidação do novo modelo de gestão da Segurança Pública em Mato Grosso‘, disse o governador.

 

Fim da picada

 

A descoberta de atos de corrupção e desvio de recursos da AACCMT deixou a sociedade estarrecida. É inaceitável ver que doações destinadas a ajudar crianças com câncer tenham sido desviadas e o caso exige punição exemplar.

 

Credibilidade

 

A entidade não pode ser penalizada pela incúria de sua ex-presidente, apontada como responsável pelo desvio estimado em R$ 1,2 milhão de reais. Nem pode cair em descrédito sob pena de prejudicar centenas de crianças que dependem das doações para receber os serviços prestados pela AACC.

 

Serviços

 

A instituição oferece “hospedagem, alimentação, transporte para hospitais, laboratórios, auxílio a exames e medicamentos e suporte psicossocial e lúdico-pedagógico. A Casa de Apoio da AACCMT, conta com 340 beneficiários e este número tem aumentado a cada ano”, segundo informa a atual direção.

 

Candidatáveis

 

O líder do governo na Assembleia, deputado Wilson Santos (PSDB), segue defendendo que seu partido tenha candidatura própria. Entre os nomes defendidos por Santos estão os do atual secretário de Educação, Permínio Pinto, e o do jornalista João Dorileo Leal, presidente do Grupo Gazeta. Dorileo não é filiado ao PSDB.

 

Aliança

 

Sobre o tema, o governador Pedro Taques prefere apostar numa aliança em torno da reeleição do prefeito Mauro Mendes (PSB), desde que não tenha participação do PMDB.

 

Filiações

 

Taques admite a possibilidade de candidatura própria, caso seja uma decisão majoritária do PSDB. Ele, no entanto, não cita nomes de eventuais candidatos. Mas faz questão de lembrar que ainda há muito tempo para o partido realizar filiações.

 

 

22
12

MT: Taques define situação de Mauro Zaque nesta tarde

1Por Luiz Acosta

“Ninguém é insubstituível”. Assim se posicionou o governador Pedro Taques (PSDB), em entrevista ao programa Jornal do Meio Dia, da TV Record, Canal 10, ao ser questionado sobre a possível saída do secretário de Segurança Pública, Mauro Zaque, que, de acordo com informações, teria entregado o cargo ao governador na semana passada.

 

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA AQUI.

 

 

Publicicade

Publicicade