Arquivo da Tag: "MATO GROSSO"
28
05

MT: Polícia Civil recupera 61 cabeças de gado roubado de fazenda

1Por PJC

A Polícia Judiciária Civil recuperou 61 cabeças de gado, do total de 73 animais, roubados de uma fazenda na região conhecida por Coqueiral, em Nobres. O roubo ocorreu no dia 23 de maio e a recuperação neste sábado (27), depois de três dias de diligências pelas equipes policiais das Delegacias de Rosário Oeste e Nobres, comandadas pelo delegado Fabiano Pitoscia.

 

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA AQUI.

 

 

28
05

MT: Sesp se aproxima de comunidade para garantir bons resultados

1Por PJC

Estreitar a relação com a comunidade local para garantir a sensação de segurança à população é a missão diária das policias Civil e Militar no município de Rondonópolis (218 km da Capital). A atuação diferenciada tem direcionado as atividades para ações preventivas e construído uma relação de proximidade com a população local.

 

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA AQUI.

 

 

28
05

A Força

Há perigo na esquina. Nessa mesmo. Na outra também

1Por Valéria Del Cueto

Quero vagabundear. É isso que preciso fazer para encontrar um distanciamento adequado e precavido dos acontecimentos do entorno. Sério.

Olha para o chão e é a aventura de morar no Rio de Janeiro. Tá danado. É tiro para todo lado. Literalmente. Aqui, ali, lá e acolá.

 

LEIA O ARTIGO NA ÍNTEGRA AQUI.

 

 

27
05

MT: Campanha de vacinação contra febre aftosa termina na quarta-feira (31.05)

1Por Hipernotícias

Termina na próxima quarta-feira (31.05), a primeira etapa de vacinação contra febre aftosa. Neste ano, as etapas de vacinação foram invertidas em Mato Grosso, uma demanda antiga do setor, devido à dificuldade de manejo do rebanho no mês de novembro, período de maior incidência de chuva.

 

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA AQUI.

 

 

26
05

MT: “Pagar RGA seria sacrifício de ações e temos que fazer escolhas”, diz secretário

Alan Cosme/HiperNoticias

Alan Cosme/HiperNoticias

Por Renan Marcel

O secretário de Fazenda de Mato Grosso, Gustavo Oliveira, afirma que não é impossível pagar a Revisão Geral Anual (RGA) de 2017 dos servidores públicos estaduais, relativa às perdas inflacionárias do ano passado.

 

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA AQUI.

 

 

26
05

Menos asfalto, mais saúde: uma questão de prioridade

 

A Hora é Agora

O caos na Saúde do Estado, que acumula um passivo que quase R$ 200 milhões, é algo mais do que suficiente para que mudanças estruturais sejam implantadas. Uma delas, talvez a principal, seja a taxação do agronegócio, que acumula ganhos astronômicos em Mato Grosso, enquanto outros setores sofrem com a crise.

 

Coragem

É preciso que Executivo e Legislativo tenham coragem em mexer neste “vespeiro”, cobrando daqueles que fazem fortuna e pouco contribuem, se comparados aos outros setores da atividade econômica. Só assim é que teremos o “dinheiro novo”, tão necessário para que o Poder Público consiga recuperar uma parte de sua margem de investimentos.

 

Habitação

Uma das mudanças que poderia ocorrer, pelo menos neste momento, é a retirada dos recursos do Fethab previstos para o setor da habitação. Quando foi concebido o fundo, havia um déficit gigantesco de casas em Mato Grosso, situação que mudou nos dias de hoje. O que falta ser construído pode e deve ser absorvido pela iniciativa privada.

 

Sem excesso

Outra mudança possível é a alteração na forma em que se dá o repasse constitucional aos poderes e órgãos da administração pública, o chamado duodécimo. É preciso se estabelecer um valor fixo a cada um dos poderes, que seja capaz de garantir o pagamento de suas despesas, desvinculando repasses extras ao chamado excesso de arrecadação.

 

Menos frustração

A bancada federal, por outro lado, tem que lutar para impedir que a União, que tanto lucra com o agronegócio, desonerado, sem recolhimento do ICMS, que é um imposto estadual, deixe de fazer os repasses necessários ao Estado. Já são quase R$ 150 milhões que deixaram de ser enviados a Mato Grosso apenas este ano.

 

Modelo único

E ao Executivo compete a definição do modelo de gerenciamento da Saúde. Não há estrutura que suporte ao mesmo tempo hospitais administrados diretamente, unidades geridas por Organizações Sociais de Saúde (OSSs) e serviços operados por consórcios intermunicipais. Organizar a casa é fundamental.

 

Empurrando com a barriga

O prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) deu mais 45 dias de prazo para que a RK Partners apresente os documentos necessários para que esteja apta a assumir a concessão dos serviços de água e esgoto da cidade. Com isso, uma definição sobre o tema ficará para julho.

 

Quase fora

Embora protele a definição sobre o tema, Pinheiro dá todos os indícios de que irá decretar a caducidade do contrato. Em pronunciamento feito nesta quinta-feira (25), ele não poupou os novos controladores da CAB Ambiental de toda sorte de críticas. O que terá debaixo deste angu?

 

Agora vai

O deputado estadual Oscar Bezerra (PSB) apresentou um substitutivo integral ao projeto de resolução que estabelece o desconto no salário dos deputados faltosos às sessões ordinárias da Assembleia Legislativa. O valor do desconto está mantido, mas as sessões das quintas-feiras seriam transferidas para terças e quartas-feiras, duas por dia.

 

Falando sozinha

A oposição ao governo não consegue sair do lugar quando o assunto é a instalação de uma CPI para apurar os grampos clandestinos, que supostamente ocorreram em Mato Grosso. Os deputados do bloco tentaram, nesta quinta, a adesão de seus colegas, mas não obtiveram êxito.

25
05

MT: “Estamos perplexos. Não sabemos os objetivos desses grampos”, diz promotor

Alan Cosme/HiperNoticias

Alan Cosme/HiperNoticias

Por Renan Marcel

O promotor de Justiça Marcos Bulhões, chefe do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado, se diz perplexo e preocupado com a revelação de que um membro da inteligência do Gaeco também foi vítima do esquema clandestino e ilegal de interceptações telefônicas em Mato Grosso.

 

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA AQUI.

 

 

24
05

Blog do Mauro no Hipernotícias

 

Prisão de coronel agrava crise dos grampos

O juiz militar Marcos Faleiros, de ofício, determinou a prisão do ex-comandante geral da PM, coronel Zaqueu Barbosa, e do cabo Gerson Luiz Ferreira Correa Júnior, acusados de participação no esquema de escutas ilegais que atuava em Mato Grosso.

 

Sem espera

Embora justifique a prisão pelo temor de destruição de provas e pela garantia da ordem pública, o juiz não quis aguardar o avanço das investigações, instauradas tanto na Polícia Militar quanto na Polícia Civil, além é claro da apuração que será feita pela Procuradoria-Geral da República (PGR).

 

Repercussão

Boa parte da decisão, inclusive, é composta por relatos e informações divulgadas por diversos veículos de imprensa, que começou há pouco mais de 10 dias.

 

Apoio

O Governo de Mato Grosso, por meio do Gabinete de Comunicação (GCom), manifestou apoio às investigações, mas pregou cautela na emissão de qualquer juízo de valor acerca dos militares, sendo necessário aguardar o término das investigações.

 

Emergência

Na noite desta  terça-feira (23), no condomínio Florais, o governador Pedro Taques (PSDB) reuniu-se com o ex-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, o chefe da Casa Militar Evandro Alexandre Lesco e outros membros do governo para avaliar a situação dos grampos, agravada pela prisão  do ex-comandante geral da PM.

 

Com delação?

Membro da família do coronel Zaqueu Barbosa revelou que o militar reformado não está disposto a assumir sozinho a responsabilidade pelas escutas clandestinas.

 

Sem delação

Já em relação ao escândalo da JBS, a Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Mato Grosso (OAB/MT), defende a análise do termo de colaboração dos executivos da empresa. Por entender que o acordo foi “benéfico demais” com os empresários, a entidade defende a impugnação da delação.

 

Pecuaristas

O vice-governador Carlos Fávaro (PSD) recebe nesta quarta-feira (24), em seu gabinete, um grupo de pecuaristas para discutir questões relacionadas ao setor pecuário mato-grossense. Entre os principais assuntos estão os problemas enfrentados pelos produtores na comercialização dos animais.

 

Efeito JBS

Um dos principais problemas enfrentados pelos produtores são as tratativas com a JBS, detentora da maior parte das plantas frigoríficas do estado, e a insegurança do mercado diante da crise gerada pela empresa no Brasil. Segundo fontes da coluna, a empresa quer fazer o pagamento do gado à prazo e os pecuaristas preferem, por medo do futuro da empresa, receber à vista.

 

Embate

A Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc) entrará com uma ação na Justiça contra o Sindicato dos Trabalhadores da Educação (Sintep).  Em ofícios direcionados aos professores, o sindicato está comunicando que eles não seriam obrigados a corrigir o calendário afetado pelas aulas perdidas durante a greve de 67 dias ocorrida no ano passado, e que não deveriam aceitar lecionar aos sábados.

 

Ditadura da toga

Simplesmente um absurdo a divulgação de conversas telefônicas entre o jornalista Reinaldo Azevedo e Andrea Neves, irmã do senador afastado Aécio Neves (PSDB), atualmente presa. O sigilo de fonte é uma prerrogativa do jornalismo e o diálogo não guarda nenhum tipo de relação com a investigação.

 

Retaliação

Uma das possibilidades, levantadas pelo próprio Azevedo, para que ocorresse a divulgação tem a ver com sua postura, crítica aos rumos da Operação Lava Jato. “Tornar público esse tipo de conversa é só uma maneira de intimidar jornalistas. Em qualquer democracia do mundo, a divulgação da conversa de um jornalista com sua fonte seria considerada um escândalo. Por aqui, não”, destacou o jornalista em nota.

Publicicade

Publicicade