Arquivo da Tag: "MATO GROSSO"
19
09

“Renovado”, TCE discute suplementação à Câmara

Presidente em substituição legal do Tribunal de Contas do Estado (TCE), o conselheiro Campos Neto confirmou para a próxima quinta-feira (21) a primeira sessão plenária após o afastamento de cinco dos seis conselheiros da Corte de Contas, por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). Em pauta, 19 processos, alguns que seriam julgados na última semana, mas não foram por conta da Operação Malebolge.

 

 

Cautelar
Entre os assuntos que serão tratados pelos conselheiros está a homologação da liminar concedida pelo conselheiro interino Luiz Carlos Pereira, que suspendeu, por conta de indícios de irregularidades, o envio por parte da Prefeitura de Cuiabá de R$ 6,7 milhões à Câmara Municipal.

 

 

Normalidade
Dentro do TCE, a ordem é tentar retomar a normalidade, depois do strike feito pelo STF, que de uma só vez afastou os conselheiros Antonio Joaquim, Waldir Teis, Valter Albano, José Carlos Novelli e Sérgio Ricardo, todos citados na delação premiada do ex-governador Silval Barbosa (PMDB).

 

 

Sem mudança
Quem acredita que a nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge, mudará drasticamente os rumos de acordos de colaboração premiada de políticos e empresários de Mato Grosso pode tirar o cavalo da chuva. Ainda que talvez em um ritmo mais lento, as delações em fase adiantada deverão ser levadas a cabo.

 

 

Juntos
A propósito, Dodge já atuou juntamente com o hoje governador de Mato Grosso, Pedro Taques (PSDB). Os dois fizeram parte da força-tarefa para investigar o esquadrão da morte comandado pelo ex-coronel da PM e ex-deputado federal Hildebrando Pascoal.

 

 

Sem sossego
Os políticos citados na delação de Silval que não foram afastados pelo STF ainda estão com as barbas de molho. Isso porque o Ministério Público Estadual (MP) dá todas as indicações de que, tão logo as provas forem compartilhadas, novos pedidos de afastamento serão protocolados. Pode não dar certo, mas gera mais um desgaste.

 

 

Chuteira nova
Apontado como um provável candidato nas eleições do ano que vem, o hoje secretário de Assuntos Estratégicos de Várzea Grande, Jayme Campos (DEM), admitiu pela primeira vez que pode entrar na disputa. Ileso no mar de delações premiadas, ele disse que está de “chuteira nova’, pronto para entrar no jogo.

 

 

Espera
Embora tenha afirmado na semana passada que se reuniria nesta segunda-feira (18) com o secretário Carlos Avalone (PSDB), o governador Pedro Taques (PSDB) viajou sem falar com seu auxiliar sobre os mandados de busca e apreensão decorrentes da Operação Malebolge. Se o encontro ocorrer, só será realizado na próxima semana, uma vez que o governador só retorna à Capital no sábado (23).

 

 

Sem julgamento
Fontes ligadas ao Palácio Paiaguás afirmam, no entanto, que a tendência é que Avalone, alvo de mandado de busca e apreensão na investigação da Polícia Federal, permaneça. Vale lembrar que o secretário ainda não foi sequer denunciado, ou seja, não é réu e não pode se defender das acusações.

 

 

Na estrada
O presidente da Bolívia, Evo Morales, deve anunciar nos próximos dias o início das obras de pavimentação da estrada que liga o município de San Matías a Santa Cruz de la Sierra. Quando esta obra estiver pronta, Mato Grosso terá uma ligação asfaltada até o Oceano Pacífico. Além de poder acessar os portos, o Estado ganha um novo corredor para fazer negócios.

 

 

18
09

MT: Operação Malebolge reacende discussão sobre criação de CPI contra Emanuel

1Por FELIPE LEONEL

A Operação Malebolge, desencadeada pela Polícia Federal (PF) na quinta-feira (15), reacendeu as discussões sobre a criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), para investigar o prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB). O chefe do Executivo Municipal de Cuiabá foi flagrado, em vídeo, enchendo os bolsos do paletó com maços de dinheiro, supostamente, de propina.

 

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA AQUI.

 

 

18
09

Deputados decidirão se Fabris fica preso

Caberá aos deputados estaduais decidirem se o deputado afastado Gilmar Fabris (PSD) permanece ou não preso. Conforme a Constituição, os parlamentares têm até 45 dias, após a comunicação da prisão, para votarem a sustação ou não do decreto prisional. A expectativa é que o presidente da Assembleia, Eduardo Botelho (PSB), coloque o assunto em votação ainda nesta semana.

 

 

 

Sinuca de bico

Qualquer que seja o resultado da votação, o episódio traz um novo desgaste para o Legislativo, fortemente debilitado após a revelação da delação do ex-governador Silval Barbosa (PMDB). Se “soltarem” Fabris, os parlamentares serão duramente criticados. Se o mantiverem preso, abrem um precedente para uma situação que pode afetá-los no futuro. A tendência, no estanto, é de que votem pela  libertação doparlamentar. Sobre o afastamento de Fabris, isso apenas o Supremo Tribunal Federal (STF) pode rever.

 

 

 

Ao trabalho

Embora adote a cautela para falar da situação de Fabris, Botelho afirma que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que estabelece um teto para os gastos públicos seguirá o cronograma anteriormente estabelecido. Para o parlamentar, é trabalhando que a Assembleia sairá da crise.

 

 

 

Rota de colisão

O procurador-geral de Justiça, Mauro Curvo, e o desembargador Orlando Perri estão em rota de colisão. O embate se dá por conta da investigação de uma central de interceptações telefônicas clandestinas, no âmbito da Polícia Militar. Relator da investigação. Perri cobra do Ministério Público celeridade na apuração.

 

 

 

Na segunda

A permanência do secretário de Desenvolvimento Econômico, Carlos Avalone (PSDB), no staff do governador Pedro Taques (PSDB) é da como certa. Avalone foi alvo de mandados de busca e apreensão durante a Operação Malebolge.

 

 

 

Fim de semana

Desde que um vídeo em que o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB), aparece enchendo os bolsos com maços de dinheiro foi revelado, o peemedebista fez importantes alterações em sua agenda. Compromissos externos somente aos finais de semana, quando a mobilização da imprensa, que ainda aguarda uma explicação por parte do político sobre o caso, é menor.

 

 

 

Na carne

Agentes do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) prenderam um policial lotado no próprio grupo por suspeitas de que ele tentou negociar informações das investigações relacionadas com a Operação Convescote. O fato mostra que o Gaeco está disposto a cortar na própria carne se encontrar suspeitas de atos ilícitos, embora no caso dos grampos…

 

 

 

Mais um

O doleiro Lúcio Funaro foi mais um a confirmar um esquema envolvendo a JBS e o ex-governador Silval Barbosa (PMDB) para a concessão de incentivos fiscais mediante o pagamento de propina. Preso por conta da Operação Lava Jato, Funaro firmou um acordo de colaboração com o Ministério Público Federal (MPF).

 

 

 

Barulho

Os vereadores de oposição ao prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) prometem fazer barulho ao longo da semana para tentar mais apoios na abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar a conduta do prefeito. Há pelo menos três parlamentares quase convencidos da necessidade de realizar a investigação. Se dois deles de fato “mudarem de lado”, a oposição passa a contar com as nove assinaturas necessárias.

 

 

 

17
09

MT: Moradores de Poconé recebem cartão do programa Pró Família

Por Hipernotícias

1O Governo do Estado de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Trabalho e Assistência Social (Setas-MT), em parceria com a Prefeitura Municipal de Poconé, entregou mais de 400 cartões do programa Pró-família neste sábado (16.09). O cartão garante um crédito no valor de R$ 100 mensal, para ser gasto somente em gêneros alimentícios adquiridos em supermercados cadastrados em todo o Estado.

 

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA AQUI.

 

 

16
09

Tempo seco de setembro facilita incêndios; ação humana é a principal causa

1Por Léo Rodrigues

Agência Brasil

O mês de setembro é historicamente o que mais registra incêndios florestais no Brasil. E 2017 não é diferente. Nas últimas semanas, por exemplo, o fogo causou estragos no Parque Estadual do Araguaia, em Mato Grosso, e na Serra dos Pirineus, em Goiânia. Em Minas Gerais, a Serra do Rola Moça viu mais de mil hectares serem consumidos pelas chamas. Incêndios atingem também terras da aldeia indígena Bacurizinho, no Maranhão.

(mais…)

16
09

MT: Delator conta que Mauro Savi e Silval Barbosa dividiam propina de empresa de lacres

1Por JESSICA BACHEGA

O irmão do ex-governador Silval Barbosa, Antonio Barbosa, afirma que recebeu cerca de R$ 710 mil em propina paga por empresa fornecedora de lacres para o Departamento Estadual de Trânsito (Detran). A informação consta na delação de Antonio, na qual ressalta que a propina foi negociada pelo deputado Mauro Savi e seria dividida com o ex-chefe do Executivo.

 

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA AQUI.

 

 

15
09

MT: Irmão de Silval Barbosa recebeu R$ 1 milhão de empresa responsável por estradas vicinais

1Por JESSICA BACHEGA

O delator, Antonio Barbosa, irmão do ex-governador Silval Barbosa, revelou que recebeu R$ 1 milhão da empresa Strada, responsável pela manutenção de estradas vicinais no Estado. Os valores foram repassados de forma parcelada com dinheiro em espécie. A propina foi direcionada ao ex-governador Silval Barbosa, para despesas com deputados e também no governo.

 

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA AQUI.

 

 

15
09

MT: MPF diz que Emanuel e Luciane “estão em condições favoráveis para desvios”

1Por RENAN MARCEL

Ao solicitar o afastamento do prefeito de Cuiabá e da prefeita de Juara, Emanuel Pinheiro (PMDB) e Luciane Bezerra (PSB), respectivamente,  por conta da 12ª fase da Operação Ararath, “Malebolge”, o Minstério Público Federal (MPF) argumentou que ambos “estão em condições mais favoráveis para continuar a promover desvios de recursos públicos”.

 

LEIA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA AQUI.

 

 

Publicicade

Publicicade