Arquivo da Tag: "MASSACRE DO CARANDIRU"
02
10

Sentença definitiva sobre Massacre do Carandiru ainda pode levar anos

1Por Elaine Patricia Cruz

Agência Brasil

Passados 25 anos do maior massacre da história dos presídios brasileiros, ainda pode levar mais alguns anos para que alguém cumpra pena pelo Massacre do Carandiru. A expectativa do Ministério Público, autor da denúncia que levou policiais ao banco dos réus, é que o caso possa levar mais dois anos para ser analisado e julgado. Isso se o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidir manter os cinco júris populares já realizados sobre o caso, em que 74 policiais foram condenados pelas mortes de 111 detentos. (mais…)

03
10

Manifestação pelas ruas de São Paulo lembra os 23 anos do Massacre do Carandiru

s 23 anos do Massacre do Carandiru foram lembrados por uma manifestação que percorreu locais simbólicos da capital paulistaCamila Boehm/Agência Brasil

s 23 anos do Massacre do Carandiru foram lembrados por uma manifestação que percorreu locais simbólicos da capital paulistaCamila Boehm/Agência Brasil

Por Camila Boehm

Agência Brasil

Os 23 anos do Massacre do Carandiru foram lembrados por uma manifestação que percorreu locais simbólicos da capital paulista na noite dessa sexta-feira (2). Parentes de vítimas da violência cometida pelo estado, movimentos sociais, coletivos autônomos e pessoas engajados no tema da segurança pública se reuniram em frente à Faculdade de Direito do Largo São Francisco. O grupo seguiu em caminhada pelas ruas do centro da cidade, passando pelo prédio da Secretaria de Segurança Pública, Praça da Sé e prédio do Tribunal de Justiça, onde os nomes dos 111 mortos no massacre foram lidos. (mais…)

10
12

Último réu do Carandiru é condenado a 624 anos de reclusão

00O último réu acusado de participar do massacre do Carandiru, o ex-policial militar Cirineu Carlos Letang Silva, de 50 anos, acusado por 52 das 111 mortes do Pavilhão 9, é o primeiro PM condenado que vai ficar preso pelos crimes de 1992, cometidos dentro da Casa de Detenção.

O ex-soldado foi considerado culpado, na noite desta terça-feira 9, pela maioria dos jurados, no Fórum de Santana, na zona norte de São Paulo. Segundo a decisão do juiz Rodrigo Tellini, que presidiu o julgamento, Silva foi sentenciado a 624 anos de reclusão. Os outros 73 PMs que foram condenados em julgamentos anteriores (dois júris em 2013 e outros dois neste ano) respondem aos crimes em liberdade e podem recorrer das sentenças que variam de 96 a 624 anos. (mais…)

02
04

CARANDIRU: “PMs deveriam ser homenageados”, diz advogado de defesa

1Por Marina Gama Cubas e Reynaldo Turollo Jr. 

SÃO PAULO, SP, (Folhapress) – A defesa dos 15 policiais militares acusados por oito mortes no massacre do Carandiru usou boa parte das duas horas destinadas à tréplica, na tarde de hoje, para ler e comentar pareceres de procuradores de Justiça que apontariam falhas na acusação do Ministério Público.

Nesta fase, estão sendo julgados 15 policiais militares do COE (Comando de Operações Especiais) que atuaram no terceiro andar do pavilhão 9, em outubro de 1992.  (mais…)

31
03

CARANDIRU: Oficiais da PM dizem que só revidaram tiros de presos

1Por Marina Gama Cubas e André Monteiro 

SÃO PAULO, SP, (Folhapress) – Oficiais da Polícia Militar que comandaram a invasão do terceiro andar durante o massacre do Carandiru afirmaram hoje que só atiraram em presos para revidar tiros e agressões sofridas durante a ação.

Os depoimentos ocorreram no primeiro dia do quarto julgamento de policiais envolvidos no massacre, que levou à morte de 111 presos. (mais…)

17
03

CARANDIRU: Famílias dos presos deveriam processar Estado, diz advogado

imagesSÃO PAULO, SP, (Folhapress) – O advogado dos policiais militares acusados de participarem do massacre do Carandiru, Celso Vendramini, afirmou que as famílias dos 111 detentos mortos em 1992 deveriam processar o Estado.

“As famílias dos presos devem processar o Estado por não tomar as providências cabíveis. O erro todo foi do Estado, não houve exame de confronto balístico. Como acusar alguém que fulano matou sicrano sem provas? “, disse Vendramini e reafirmou que seus clientes são inocentes.

Nesta segunda-feira, dez policiais do Gate (Grupo de Ações Táticas Especiais) serão julgado no fórum da Barra Funda (zona oeste de São Paulo) pela morte de dez detentos e pela tentativa de homicídio de outros três.  (mais…)

17
03

Começa em São Paulo quarta etapa do julgamento do Carandiru

1

Da Agência Brasil

Doze policiais militares, integrantes do Grupo de Operações Táticas Especiais (Gate), serão julgados, a partir de hoje (17), pela morte de dez presos e pela tentativa de homicídio de mais três que ocupavam o quinto pavimento da extinta Casa de Detenção do Carandiru. É a quarta etapa do julgamento, que começa às 9h no Fórum Criminal da Barra Funda, na zona oeste da capital paulista. O julgamento será presidido pelo juiz Rodrigo Tellini de Aguirre Camargo. (mais…)

17
02

CARANDIRU: Defesa de PMs diz que não há como culpá-los por mortes

imagesPor Marina Gama 

SÃO PAULO, SP, (Folhapress) – A defesa de 15 policiais militares, acusados de matar oito detentos no massacre do Carandiru, afirmou na manhã de hoje que não há como definir que seus clientes foram responsáveis pelas mortes.

De acordo com o advogado dos PMs, Celso Vendramini, a ausência de testes de balísticas impede que seja identificado os responsáveis pela morte. De acordo com ele, nenhum teste para identificar de onde vieram os tiros que atingiram as vítimas foi feito. “O que faltou nesse processo foi a dedicação do Estado para que se chegasse os autores verdadeiros desse crime”.  (mais…)

01
08

Terceiro réu começa a ser ouvido no julgamento do Massacre do Carandiru

Por Elaine Patricia Cruz

Agência Brasil

São Paulo – Após mais de quatro horas de depoimento do major Marcelo Gonzales Marques, um dos 25 réus desta segunda etapa do julgamento do Massacre do Carandiru, o juiz Rodrigo Tellini de Aguirre Camargo decidiu ouvir mais um réu, o tenente-coronel Carlos Alberto Santos, que comandava uma das tropas que invadiram o presídio no dia 2 de outubro de 1992, após uma rebelião de presos. O depoimento de Santos começou por volta da meia-noite. (mais…)

Publicicade

Publicicade