Arquivo da Tag: "MANSUETO ALMEIDA"
13
08

Governo vence mais uma batalha na busca pela aprovação do empréstimo com Banco Mundial

O governador Mauro Mendes (DEM) e o secretário de Fazenda Rogério Gallo se reuniram, na manhã desta terça-feira (13), com o secretário do Tesouro Nacional do Brasil, Mansueto Almeida, para tratar da liberação do empréstimo com o Banco Mundial. A reunião foi agendada pelo senador Wellington Fagundes (PL) e contou com o apoio do líder da bancada, deputado Neri Geller (PP)

 

De acordo com o governador, na reunião foi possível vencer mais uma batalha em prol do empréstimo. Dois obstáculos já haviam sido vencidos por meio de decisões judiciais do Supremo Tribunal Federal. E hoje, o governo conseguiu que a análise do pedido continuasse a caminhar, mesmo com o fato do Estado não ter cumprido com o programa de Reestruturação e Ajuste Fiscal pactuado com o Governo Federal em 2017, para ser cumprido em 2018. (mais…)

06
05

Sem reforma, investimento da União cairá a zero em 2 anos, diz Mansueto

Por Estadão Conteúdo

 

O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, disse nesta segunda-feira, 6, que o crescimento rápido das despesas em um cenário sem a reforma da Previdência pode levar o nível de investimentos da União a zero. “A despesa da Previdência vem crescendo tanto que investimentos caem rapidamente. Sem reforma da previdência, investimento da União cairá a zero em dois anos” afirmou em entrevista à GloboNews. “Se a reforma da Previdência for diluída, será necessária nova reforma em poucos anos”, completou.

 

Ele também repetiu que, se a proposta de reforma da Previdência for desidratada no Congresso, a recuperação da confiança na economia brasileira será prejudicada e a União poderá ficar sem recursos para realizar novos investimentos. (mais…)

06
05

Mansueto diz querer sensibilizar Congresso para aprovação de crédito de R$ 248 bi

Por Estadão Conteúdo

 

O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, ressaltou que a equipe econômica está tentando sensibilizar o Congresso, por meio de um diálogo “aberto e transparente”, para a aprovação do projeto que abre um crédito de R$ 248,9 bilhões para liberar despesas com benefícios previdenciários, assistenciais e Bolsa Família. Ele destacou que a situação é “muito preocupante”, uma vez que, sem o crédito, o governo não conseguirá executar esses gastos e poderá descumprir a chamada “regra de ouro” do Orçamento, que impede a emissão de dívida para pagar despesas correntes.

 

“Hoje, a nossa deficiência, o que a gente precisaria de autorização especial do Congresso, é um pouco menos, talvez entre R$ 120 bilhões e R$ 140 bilhões. Mas os R$ 248 bilhões, ou algo menor, isso tem que ser aprovado até o final de junho”, destacou, em entrevista ao programa Canal Livre, da Band, transmitida nesta segunda-feira (6).

 

(mais…)

09
04

Plano prevê abertura do setor de gás nos Estados

Por Estadão Conteúdo

 

O novo plano do governo federal de socorro aos Estados – batizado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, de Plano Mansueto – terá como uma das contrapartidas de acesso ao auxílio financeiro a abertura do mercado de distribuição de gás pelos governos estaduais. A medida faz parte da estratégia de Guedes para promover um “choque de energia barata” e ampliar os investimentos e empregos no País.

 

Pelo desenho do Plano de Equilíbrio Financeiro (PEF), nome formal do programa, os Estados terão um leque de cinco opções (condicionalidades) para ter acesso a dinheiro novo antecipado por meio de garantias do Tesouro Nacional, chefiado pelo secretário Mansueto Almeida, que está elaborando o socorro aos Estados. Os governadores também terão de cumprir medidas de ajustes nas despesas e receitas. (mais…)

17
03

Equipe econômica se reúne com militares para afinar proposta de Previdência

Por Estadão Conteúdo

 

Integrantes da equipe econômica do governo se reuniram neste sábado (16) com membros das Forças Armadas para afinar o projeto que altera a previdência dos militares. A intenção do governo é que a proposta seja apresentada na quarta-feira (20) ao Congresso.

 

Segundo o Secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, a equipe econômica ainda analisa algumas ponderações feitas pelos militares. “Eles alertam, o que é legítimo, que é preciso se pensar daqui para a frente na reestruturação das carreiras militares como nos últimos anos se fez com as carreiras civis”, afirmou. Ele cita disparidades salariais e benefícios que não constam nas carreiras militares.

 

Conforme o jornal O Estado de S. Paulo mostrou na sexta-feira (15) a proposta entregue pelo Ministério da Defesa de reforma da Previdência dos militares inclui uma reestruturação na carreira da categoria, com aumento de benefícios, que representaria um custo extra em torno de R$10 bilhões nos primeiros dez anos. Nos anos seguintes, porém, a economia com o endurecimento das regras previdenciárias ultrapassaria as despesas que seriam geradas com aumento de gratificações, bônus e criação de um novo posto na carreira. (mais…)

24
09

Mansueto critica partidarização do debate sobre reforma previdenciária

1Diante do acirramento das críticas às propostas de alteração na legislação previdenciária, o secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, Mansueto Almeida, criticou a partidarização do debate em torno da Reforma da Previdência. Ele usou hoje a rede social para passar o recado de que não haverá mudanças para as pessoas que já estão aposentadas. Num texto postado no Facebook, disse que o medo do debate é sinal de fraqueza é desonestidade. (mais…)

22
05

Gasto com previdência vai a R$ 700 bi

1O último post do economista Mansueto Almeida em seu blog, terça-feira passada, dia em que foi confirmado como novo Secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, não pregou em favor do ajuste fiscal de maneira genérica. Almeida defendeu especificamente a reforma da Previdência.

O economistas apresentou dois gráficos para fundamentar o seu ponto de vista. O primeiro mostrava a aceleração no envelhecimento no Brasil. Hoje cerca de 12% dos brasileiros têm mais de 65 anos. Em apenas 15 anos, 2030, essa fatia vai quase dobrar e corresponder a 22% da população. Em 2040, estará perto de um terço.

(mais…)

Publicicade

Publicicade