Arquivo da Tag: "FLÁVIO BOLSONARO"
31
08

Bolsonaro: Queiroz prestou depoimento por escrito e eximiu meu filho

Por Estadão Conteúdo

 

O presidente Jair Bolsonaro disse que o ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz, já prestou depoimento por escrito e isentou o senador. “Pelo que eu sei, ele já prestou depoimento por escrito e, pelo que fiquei sabendo, eximiu meu filho de culpa”, afirmou.

 

Bolsonaro falou com a imprensa na porta do Palácio do Alvorada, antes de seguir para o Regimento de Cavalaria da Polícia Militar do Distrito Federal, onde acompanha aula de montaria da filha. (mais…)

19
07

‘Houve uma sede de poder dos órgãos de controle’, diz Toffoli

Por Estadão Conteúdo

 

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, justificou nesta quinta-feira, 18, a decisão de suspender investigações em todo o País defendendo a necessidade de se criar limites à atuação de órgãos de controle. Para ele, “houve sede de poder” por parte de instituições como o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) e a Receita Federal.

 

“Houve uma sede de poder. E poder no Brasil são só três: Executivo, Legislativo e Judiciário. Não existe o ‘poder órgãos de controle’. Isso não é poder. Esses são submetidos aos controles do Judiciário”, afirmou o ministro em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo. (mais…)

17
07

Decisão de Toffoli ‘cumpre a lei’, diz advogado de Flávio Bolsonaro

Por Estadão Conteúdo

 

Advogado do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), o criminalista Frederick Wassef disse nesta terça-feira (16) ao jornal O Estado de S. Paulo que houve uma “devassa ilegal” na vida do político, filho mais velho do presidente Jair Bolsonaro. O defensor afirmou que a decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, “cumpre a lei e faz justiça”, uma vez que em sua visão, houve quebra ilegal do sigilo bancário e fiscal do senador.

 

Ao atender a um pedido da defesa de Flávio, Toffoli suspendeu provisoriamente todos os processos no País em que houve compartilhamento de dados fiscais e bancários com investigadores sem autorização judicial prévia. A decisão atinge investigações em que o Ministério Público utilizou dados do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), como a de Flávio. (mais…)

15
07

Ministério Público investiga contas eleitorais de Flávio Bolsonaro

Por Estadão Conteúdo

 

O Ministério Público do Rio faz um pente-fino nas contas eleitorais do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) para saber se o dinheiro arrecadado por Fabrício Queiroz com outros assessores do antigo gabinete dele na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) irrigou campanhas políticas do filho mais velho do presidente Jair Bolsonaro.

 

Doações recebidas diretamente e via partidos e despesas contratadas, como de gráficas, pessoal e locação de veículos, são investigadas desde o fim de março pelo Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção (Gaecc) no âmbito do inquérito que apura supostos crimes de peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa por meio do desvio de salário de assessores no gabinete de Flávio na Alerj.

(mais…)

17
06

No Senado, Flávio destoa do discurso ‘bolsonarista’

Por Estadão Conteúdo

 

No início do ano a bancada de senadores do Amapá – que tem entre seus integrantes o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), – conseguiu finalmente emplacar uma emenda de R$ 20 milhões ao orçamento para pavimentação do trecho norte da BR-156. A liberação da verba foi motivo de festa no Estado, afinal, a estrada é uma das obras inacabadas mais antigas do Brasil, que já se arrasta por incríveis 87 anos.

 

Dias depois a euforia virou frustração. O senador Lucas Ribeiro (PSD-AP) foi conferir o plano de obras do Ministério da Infraestrutura e constatou que, apesar da liberação da verba, a BR-156 não estava nos planos do ministério. Ribeiro decidiu então procurar o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho mais velho do presidente Jair Bolsonaro, para pedir ajuda. (mais…)

02
06

MP quis dez anos de Coaf de Flávio Bolsonaro

Por Estadão Conteúdo

 

Dois documentos do Ministério Público do Rio de Janeiro são a base do pedido feito pelo senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) para encerrar a investigação que atinge seu patrimônio e os sigilos fiscal e bancário dele e de outras 94 pessoas e empresas. Eles mostram que os promotores do Grupo de Atribuição Originária em Matéria Criminal (Gaocrim) pediram ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) dados bancários de abril de 2007 a dezembro 2018 de movimentações bancárias do senador.

 

Além do filho do presidente Jair Bolsonaro, os promotores queriam as informações do Coaf de seu ex-assessor Fabrício Queiroz e de outros 10 funcionários do antigo gabinete de Flávio na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). O objetivo seria detectar movimentações bancárias ligadas ao suposto esquema de “rachadinha” na Alerj. Para a defesa do senador, o pedido do MP equivalia à quebra do sigilo bancário dos investigados sem ordem judicial.

(mais…)

16
05

Quebra de sigilo de Flávio foi feita para ‘me atingir’, diz Bolsonaro nos EUA

Por Estadão Conteúdo

 

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira (16) que as investigações que recaem sobre um dos seus filho, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), têm por objetivo atingi-lo. “Estão fazendo esculacho em cima do meu filho”, disse Bolsonaro pela manhã, afirmando que colocou seu sigilo bancário “à disposição” para prestar explicações.

 

“Querem me atingir? Venham pra cima de mim! Querem quebrar meu sigilo, eu sei que tem que ter um fato, mas eu abro o meu sigilo. Não vão me pegar”, disse o presidente em Dallas (EUA). Questionado sobre a investigação que atinge seu filho, Bolsonaro falou por quase 15 minutos, disparando críticas à imprensa, a jornalistas presentes no momento e aos governos do PT. (mais…)

19
03

PSL e Flávio Bolsonaro fazem representação contra MP do Rio

Por Estadão Conteúdo

 

O diretório do PSL do Rio apresentou à Corregedoria-Geral do Ministério Público fluminense representações disciplinares contra o procurador-geral de Justiça do Estado, Eduardo Gussem, e o promotor Cláucio Cardoso da Conceição. O motivo é a suposta atuação irregular dos dois na investigação aberta a partir da descoberta da movimentação atípica de R$ 1,2 milhão em uma conta de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) na Assembleia Legislativa do Rio. Gussem e Conceição disseram repudiar as acusações.

 

Um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), produzido em investigações da Operação Furna da Onça, sobre corrupção no Legislativo fluminense, identificou as movimentações, de janeiro de 2016 a janeiro de 2017. Também descobriu que funcionários do gabinete de Flávio, cujo mandato de deputado estadual acabou em janeiro, faziam depósitos regulares para Queiroz, geralmente em datas próximas ao pagamento de salários na Assembleia. A Promotoria suspeita da prática de “rachadinha”, na qual funcionários repassam parte ou totalidade de seus salários a parlamentares.

(mais…)

02
03

Norma da Alerj põe em xeque versão de Queiroz

Por Estadão Conteúdo

 

A norma de contratação de assessores da Assembleia Legislativa do Rio fragiliza a principal justificativa apresentada por Fabrício Queiroz, ex-funcionário de Flávio Bolsonaro (PSL), na defesa por escrito que encaminhou anteontem ao Ministério Público Estadual para explicar a movimentação milionária em sua conta bancária entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017.

 

A defesa de Queiroz afirmou em sua primeira manifestação na investigação criminal que ele, de forma autônoma e sem o conhecimento de Flávio, gerenciava os salários dos colegas e usava parte dos valores para arregimentar novos assessores de maneira informal. (mais…)

22
02

Ex-assessor diz que dava 2/3 do salário a Queiroz

Por Estadão Conteúdo

 

O primeiro depoente ouvido sobre o caso das movimentações suspeitas entre funcionários do gabinete de Flávio Bolsonaro (PSL) na Assembleia Legislativa do Rio, Agostinho Moraes da Silva, admitiu ao Ministério Público fluminense que depositava, todos os meses, cerca de dois terços de seu salário na Casa na conta de Fabrício Queiroz, ex-assessor do parlamentar, agora senador.

 

O Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) constatou que Queiroz teve movimentações atípicas – e incompatíveis com a renda – de R$ 1,2 milhão em uma conta de janeiro de 2016 a janeiro de 2017.

(mais…)

Publicicade

Publicicade