23
10

Vingança não!

Questionado se o governador Pedro Taques (PSDB) não poderia estar agindo por “vingança” quando anunciou que não renovaria do Fethab 2, que garante aos cofres de Mato Grosso R$ 450 milhões ao ano, o governador eleito Mauro Mendes (DEM) disse que prefere não acreditar nesta hipótese. No entanto, o democrata ressaltou que extinguir essa fonte de recurso é colocar Mato Grosso numa situação financeira ainda mais delicada.

 

“Não podemos dispensar nenhum tipo de receita”, ponderou ao lembrar que o que Mato Grosso está arrecadando não está sendo suficiente para cobrir os gastos mensais. “Se abrirmos mão, vai faltar R$ 40 milhões a mais por mês, o que agravará ainda mais a situação. Vou mostrar isso a ele, mas como governador ele goza das prerrogativas do cargo até 31 de dezembro”, explicou Mauro Mendes, que deve se reunir na próxima quinta-feira (25) com o tucano.

 

Na pauta do encontro, além da transição de governo, Mendes e Taques acertarão detalhes da Lei Orçamentária Anual (LOA), uma vez que o orçamento montado pela atual equipe será executado pelo próximo governante.

Comentários

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Publicicade

Publicicade