07
05

Selma hipoteca apoio a Moro para que Coaf não saia do Ministério da Justiça

A senadora por Mato Grosso, Selma Arruda (PSL), esteve reunida com o ministro da Justiça, Sérgio Moro, na manhã desta terça-feira (7), oportunidade na qual declarou ser favorável à permanência do Conselho de Controle da Atividade Financeira (Coaf) sob responsabilidade do ministério da Justiça. Há uma pressão por parte de alguns parlamentares para que a estrutura seja devolvida ao Ministério da Economia. No entanto, Moro se articula para que o conselho permaneça sob sua competência, por considerar uma ferramenta importante no combate à corrupção.

 

“Na conversa com Moro ratificamos a importância da MP 870 dinamizar a máquina pública federal, tanto no que diz respeito ao enxugamento da máquina, quanto a realocação de alguns setores e serviços, como é o caso do Coaf, que em meu entendimento, deve permanecer no Ministério da Justiça. O Coaf é uma ferramenta de inteligência para o enfrentamento da criminalidade e inclusive das organizações criminosas”, escreveu a senadora em sua rede social.

 

Neste momento, o Congresso Nacional discute a MP 870/2019, que trata da reorganização administrativa da União. Como a MP caduca em junho, o Governo Federal corre contra o tempo para conseguir a aprovação da matéria. Caso não seja avaliada, o Palácio do Planalto se verá obrigado a aumentar a estrutura administrativa. O enxugamento da máquina foi uma das primeiras medidas tomadas pelo atual governo.

 

“O Coaf tem como uma das suas funções examinar e identificar possíveis práticas relacionadas à lavagem de dinheiro, corrupção e financiamento ao terrorismo, alertando as autoridades competentes por meio de relatórios. Então, entendo que o Ministério da Justiça e o nosso Ministro Sérgio Moro precisam da permanência desse importante mecanismo. Afinal, a população brasileira elegeu como suas prioridades o fim da corrupção e da criminalidade e essa é tarefa do MJ. Tem meu apoio integral,  ministro!”, reforçou Selma Arruda, que já foi considerada, quando ainda magistrada, Sérgio Moro de saia.

Comentários

1 Comentário

  1. Pedro José Espíndola neto disse:

    selma fiquei trabalhar ser senadora.

Deixe o seu comentário!

Publicicade

Publicicade