26
03

Pivetta quer coordenar campanha de Mauro Mendes

Por Débora Siqueira

HiperNotícias

 

Ex-prefeito de Lucas do Rio Verde, Otaviano Pivetta disse durante o ato de filiação dos Democratas que deseja ser o coordenador de campanha de Mauro Mendes ao governo de Mato Grosso. “O Mauro é um nome que já foi testado em Cuiabá, é uma pessoa que está habilitada para ser o nosso candidato sim”.

 

a porque teve problemas com as suas empresas e depende de ajustes que devem ocorrer até a data limite para as convenções. “O Mauro talvez tenha pago o preço mais caro para servir na política, teve problema nas empresas. Ele quer ser candidato a governador, tem disposição, tem vontade. Ele sempre foi discreto, tem o jeito dele se comportar, o fato é que ele não é covarde, ele é bom caráter, ele não mente. Isso são qualidades básicas e importantes, mas que nem todos tem. A mentira aqui em Mato Grosso tem corrido solta”.

 

Pivetta fez críticas ao inchaço da máquina pública e comparou os feitos dele em Lucas do Rio Verde e de seu irmão, Adriano Pivetta, em Nova Mutum, cidade que já administrou.

 

“Ajudamos a construir umas das melhores cidades do país. Mostramos que com pouco dinheiro é possível entregar serviços que a sociedade precisa como boa educação, bom sistema de saúde, infraestrutura. Você não enxerga o estado, não sente o estado. O estado é voraz para arrecadar e preguiçoso para servir, isso precisa mudar! Botar alguém que saiba economizar, que saiba administrar, que saiba ser austero, que saiba enxugar a máquina pública e aumentar os resultados é isso que vamos buscar elegendo o próximo governador, que seja o Mauro”.

 

Agronegócio

Otaviano Pivetta também reconheceu que não se pode culpar o governador Pedro Taques sobre os problemas de má conservação das estradas para o escoamento da safra. “As estradas de Mato Grosso, as necessárias para o escoamento da produção não estão boas, mas não é novidade deste governo, elas nunca estiveram boas, então não podemos culpar o atual governador Pedro Taques pela má situação das estradas”.

 

Em relação ao agronegócio, Pivetta avalia que o governador não fez nada de bom e nem de ruim, já que o setor é motriz que anda por conta, independente de governos. “O Pedro Taques não atrapalhou, evidente que não, ele não consegue atrapalhar. O agro é isento de imposto para exportação. Paga muito imposto na entrada, nos insumos, nas máquinas, para poder formar a lavoura, mas no agro ele é neutro”.

Comentários

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Publicicade

Publicicade