10
04

“Não posso ser responsabilizado”, diz Taques sobre atraso de unidade de saúde

Por Felipe Leonel

HiperNotícias

 

O governador Pedro Taques (PSDB) afirmou não ter responsabilidade sobre o atraso da conclusão do novo Hospital e Pronto Socorro de Cuiabá. A obra deveria ter sido inaugurada neste domingo (8), quando Cuiabá completou 299 anos de fundação. O governador e o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), deram várias entrevistas em 2017 garantindo a entrega.

 

“Eu não posso ser responsabilizado pelo tempo da obra, tudo tem seu tempo, eu não posso resolver o problema do tempo, infelizmente, sou Pedro não sou São Pedro”, disse Taques, em entrevista coletiva para repassar detalhes sobre a 13ª edição da Caravana da Transformação, na manhã desta segunda-feira (9).

 

Questionado se a não conclusão da obra seria “ruim” para a imagem do governador, pré-candidato a reeleição, Taques afirmou que deveria ficar “ruim” para os ex-governadores que não construíram nenhum hospital em Cuiabá. A obra conta com financiamento do Estado e da Prefeitura, além de recursos da bancada federal.

 

A parte física do novo hospital saiu por volta de R$ 80 milhões. O Governo do Estado entrou com 65% do valor, R$ 50 milhões, enquanto a Prefeitura de Cuiabá garantiu o restante dos recursos. Já a emenda da bancada federal, no valor de R$ 80 milhões, remanejada para o custeio da Saúde, seria destinada para equipar a unidade hospitalar.

 

“Isso deve prejudicar a imagem daqueles que não fizeram. Os governos anteriores não fizeram.  Eu, na campanha, assumi o compromisso e quatro meses depois iniciei a obra. Na penúltima visita, eu e o prefeito Emanuel, afirmamos que não daria tempo para o aniversário de Cuiabá”, disse Taques. Sobre a transferência de recursos, Taques garantiu que já está em andamento.

Comentários

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Publicicade

Publicicade