17
06

Nanicos garantem bom tempo de TV a Taques, diz Borges

Embora não conte com o apoio de partidos de grande estatura até o momento, o governador Pedro Taques (PSDB) já alcançou um ponto importante para o processo eleitoral deste ano: tempo de televisão. Conforme o presidente estadual do PSDB, Paulo Borges, com o apoio do PRTB, Avante, PSB, PPS, Solidaridade, Patriota, além do próprio PSDB, o tucano conseguirá tempo considerável para expor seus feitos em quatro anos de gestão durante o horário eleitoral.

 

Como o tempo de campanha foi reduzido para 45 dias e os gastos foram limitados a R$ 5,6 milhões neste pleito, o horário eleitoral será um grande aliado para alcançar o eleitor. Taques ainda precisa trabalhar para reverter o desgaste acumulado pelos problemas que enfrentou ao longo de seu mandato e também pela postura adotada neste período.

 

“Pelo momento que estamos passando, acho que já há número suficiente de partidos para o tempo de televisão ao governador. São pequenos, mas que somam muito”, disse.

 

Paulo Borges afirmou que até as convenções “gastará muita saliva e sola de sapato” na intenção de garantir mais aliados. Para o dirigente partidário, há muita indefinição e o cenário deverá clarear em 15 dias, quando começarem as convenções.

 

“Os partidos vão chegar muito divididos. Só nas convenções é que vão decidir. Por isso estamos trabalhando todos os dias, conversando com lideranças dos partidos, buscando o convencimento para uma adesão lá na frente”, explicou.

 

Sobre partidos divididos, Paulo Borges dois exemplos: Progressistas e PSD. “A maioria dos partidos estão divididos, a exemplo do PP é o PSD também. O presidente [Carlos] Fávaro afastou-se do governo. Por outro lado, 4 candidatos a deputado estadual do PSD hipotecaram apoio ao Taques, além de 20 prefeitos. Existe divisão em todos os partidos”, analisou.

 

O presidente estadual do Progressistas, deputado federal Ezequiel Fonseca, entregou o apoio do partido ao pré-candidato ao governo, senador Wellington Fagundes (PR). No entanto, ala do agremiação articulou a posse do suplente de vereador,  Demilson Nogueira, como presidente do Instituto de Terras de Mato Grosso (Intermat). Nos bastidores, a informação é de que a articulação para a posse tenha sido feita pelo ex-ministro Neri Geller, que nutriria simpatia pelo projeto de Taques.

Comentários

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Publicicade

Publicicade