13
10

MT está entre os que mais gastam com pessoal

Mato Grosso usa 72% de tudo o que arrecada com pagamento de pessoal e encargos. O percentual faz do Estado o quarto entre aqueles que mais gastam com a folha de pagamentos no pais. Fica atrás apenas do Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte e Tocantins.

 

Quebrado

Um dado do levantamento, publicado pelo jornal O Globo, mostra que Mato Grosso gasta mais com o pessoal do que o Rio de Janeiro, que não consegue pagar em dia o seu funcionalismo e está absolutamente quebrado. Ponto para a equipe econômica da gestão estadual, que mesmo com um indicador tão negativo tem conseguido honrar seus compromissos com os servidores, inclusive pagando a Revisão Geral Anual (RGA).

 

Preocupante

As despesas, aliás, crescem no Estado em um ritmo muito maior do que as receitas. Em sete anos, Mato Grosso desembolsou 74% a mais que a Receita Corrente Líquida (RCL) do Estado somente com o funcionalismo. Entre os anos de 2008 e 2015, há categorias que acumularam ganho real de mais de 200%. Tudo custeado pela população por meio dos impostos.

 

Confusão

O deputado Valdir Barranco (PT) que se manifesta contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do teto dos gastos tem feito uma confusão danada. Ao classificar a medida como prejudicial, ele afirma que ela vai congelar todos os gastos primários, ou seja, os investimentos.

 

Desconhecimento

Ou o petista se confundiu ou ele mostra um profundo desconhecimento sobre o assunto, o que o desautorizaria a falar sobre o tema. Gastos e investimentos são coisas absolutamente distintas e a PEC, ao limitar as despesas, o faz exatamente para que Mato Grosso tenha capacidade de investir.

 

Sem chance

Pressionado pelos vereadores, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB), afirmou aos parlamentares que não vai enviar o Projeto de Lei para garantir a suplementação ao orçamento do Legislativo. Para o peemedebista, a melhor saída é conseguir convencer a Justiça da legalidade do decreto.

 

Descontentes

O posicionamento de Pinheiro gerou um descontentamento ainda maior entre os parlamentares. Que ninguém se assuste se o tom dos ataques ao prefeito, sobretudo por conta da delação do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), aumentarem na próxima semana.

 

No alvo

Outro que deve sofrer com a fúria dos parlamentares é o vereador Felipe Wellaton (PV), autor da ação civil pública que resultou na suspensão do repasse para a Câmara. Alguns parlamentares defendem que ele seja processado e tenha seu mandato cassado.

 

Rêmora

Denunciado pelo Ministério Público Estadual (MP) como um dos líderes do esquema de cobrança de propina na Secretaria de Estado de Educação (Seduc), o deputado Guilherme Maluf (PSDB) não teme, se virar réu, ser afastado do cargo, mesmo com o relato de que tentou embaraçar a investigação sobre o caso.

 

Antecipação

Para tentar aumentar a efetividade das ações no último ano de mandato, o governador Pedro Taques (PSDB) estuda antecipar a saída dos secretários que tentarão as urnas em 2018. A princípio, eles só deixariam o cargo em abril, mas há a probabilidade de iniciarem janeiro já fora dos cargos.

Comentários

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Publicicade

Publicicade