24
04

Descontentes com Taques elaboram manifesto e explicam rompimento

Gcom-MT

Ex-aliados que se dizem decepcionados com a gestão feita pelo governador Pedro Taques (PSDB) elaboraram um documento no qual citam os motivos que os levaram a deixar de apoiar o tucano à frente do Palácio Paiaguás. Ao todo, 31 pessoas assinam o documento. O grupo é composto por ex-secretários, prefeitos, suplentes de deputado, senador, entre outros.

 

De acordo com o documento, “decepção” define o sentimento dessas lideranças diante dos resultados da gestão tucana. “Este é um dos sentimentos que lamentavelmente está presente em grande parte daqueles que apoiaram o Senador Pedro Taques em 2010 e em 2014, quando trabalharam, se empenharam, pediram voto e ajudaram a torná-lo governador do Estado de Mato Grosso. Os sentimentos de decepção e frustração, estão sendo compartilhados por milhares e milhares de mato-grossenses”, diz trecho do documento.

 

Foram citados pelo menos cinco pontos que contribuíram com a “frustração” do grupo. São elencados o aumento do caos na saúde pública, não cumprimento de promessas de campanha, gestão ineficiente, falta de verdade, quebra das finanças do estado e escândalos e fortes indícios de corrupção na atual gestão.

 

“Acreditamos que em 2014 Pedro Taques seria corajoso para tomar as medidas necessárias de transformação que a população tanto almejava, não fez. Com o passar do tempo e com profunda tristeza, constatamos que nada disso ou muito pouco aconteceu. Vaidades, intrigas, brigas, piora nos serviços públicos, falta de planejamento, promessas não cumpridas, dezenas de placas lançadas sem um centímetro de obra iniciada, troca constante de secretários, escândalos, desrespeito para com os servidores e agentes públicos, atrasos nos salários e com fornecedores, que consequentemente provocou prejuízos no comércio. Estas são palavras que estão entre as grandes marcas deste governo, que passou grande parte do tempo olhando para o retrovisor, culpando a administração anterior e a crise, mostrando-se incapaz de gerar uma agenda positiva, propondo alternativas e implantando soluções”.

 

Diante da decepção, os 31 deixam claro que não apoiarão a reeleição do tucano ao Palácio Paiaguás. Assinam o documento a ex-secretária do Gabinete de Combate à Corrupção, Adriana Vandoni, o ex-diretor geral da Polícia Civil, Adriano Peralta, o prefeito de Nova Mutum, Adriano Pivetta, o suplente de deputado, Adriano Silva, o empresário e ex-apoiador, Aldo Locatelli, o ex-vice governador Carlos Fávaro, o ex-prefeito de Sorriso, Dilceu Rossato, o vereador por Lucas do Rio Verde, Dirceu Cosma, o ex-secretário de Cidades, Eduardo Chilleto, o ex-presidente da Ager e ex-coordenador de campanha na região do Araguaia, Eduardo Moura, ex-prefeito de Primavera do Leste e ex-coordenador da campanha de 2014, Getulio Viana, o ex-coordenador da campanha de 2014, Jair Mariano, o vereador e presidente da Câmara de Lucas do Rio Verde, Jiloir Pelicioli, ex-secretário de saúde, João Batista Pereira da Silva, o suplente de deputado federal José Augusto Curvo (Tampinha), senador José Medeiros, ex-governador Julio Campos,  o vice-prefeito de Nova Mutum, Leandro Felix, o ex-coordenador de campanha no Médio Norte, Levi Ribeiro, o ex-coordenador de campanha em Pontal do Araguaia, Luciano Napoli Costa, o ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, o ex-vice-prefeito de Lucas do Rio Verde, Miguel Vaz Ribeiro, vice prefeito de Cuiabá, Niuan Ribeiro, ex-prefeito de Lucas do Rio Verde e ex-coordenador geral da campanha de 2014, Otaviano Pivetta, ex-prefeito de Rondonópolis e ex-coordenador das campanhas de 2010 e 2014, Percival Muniz, ex-coordenador de campanha da região Oeste, Renancildo Soares de França, ex-coordenador de campanha, Stephano do Carmo, ex-coordenador de campanha em Barra do Garças, Ubaldino Resende, ex-coordenador de campanha em Tangará da Serra, Vanderlei Reck Junior, suplente de deputado federal e ex-coordenador de campanha de 2014 em Sorriso, Xuxu Dalmolin e o deputado estadual e ex-coordenador da campanha de 2014, Zeca Viana.

 

“Com todos esses pontos elencados, baseados em dados comprovados e amplamente divulgados pela mídia local e nacional, esse grupo de lideranças políticas vem através desta carta abrir o debate franco, respeitoso e objetivo para discutir um novo plano de governo que não fique apenas no imaginário do cidadão, mas que seja executado com coragem e comprometimento. O Mato Grosso tem pressa”, pontua trecho do documento.

 

Confira o documento na íntegra:

MANIFESTO UM.jpg

manifesto 2

manifesto 3

manifesto 4

Comentários

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Publicicade

Publicicade