08
06

Atuação de Galli faz Rossato desistir de candidatura

Mayke Toscano / Divulgação

O ex-prefeito de Sorriso, Dilceu Rossato (PSL) confirmou, em entrevista concedida nesta sexta-feira (8) à Rádio Capital FM, que desistiu definitivamente de se candidatar ao Governo do Estado, depois que o presidente do partido, deputado federal Victório Galli, anunciou que o projeto de Rossato “não decolou” e que um “plano B” estava sendo estudado pela legenda. Para o ex-prefeito, as colocações de Galli foram “infelizes”.

 

“Como um presidente de um partido fala em um plano B? Se tem plano B, é porque não quer o Plano A. Se tem um plano B, ele só começa quando se esgota o plano A. Da forma como colocou me tira do processo. Se tem plano B, tem que ser para frente e não agora que eu, por acaso, nem lançado minha candidatura tinha. Ele foi muito infeliz na colocação nesse momento”, ponderou Rossato, que decidiu na última segunda-feira (4) recuar do processo e “cuidar da sua vida”.

 

“Esse é um sonho do Victório Galli, que eu não seja pré-candidato. E desde o início, quando fui filiado ao partido, foram me convidar em Sorriso e eu aceitei o desafio de voltar novamente para a política, para fazer uma política das boas ideias, uma política que fosse interessante para a população do estado de Mato Grosso. Naquele momento o Victório Galli não fazia parte do partido, do PSL. Quando o Victório Galli entrou no partido, já entrou pela porta dos fundos, derrubando presidente, que era o Kero Kero. Então, já era previsto que o Victório Galli não tinha nenhuma simpatia quanto a minha candidatura ao Governo do Estado. E nos últimos tempos tem se notado que ele faz jogo duplo”, disparou Rossato.

 

Ele explica que o jogo duplo de Galli se daria da seguinte maneira: nas reuniões com as lideranças dos partidos coligados com o PSL, adotaria a postura de defender a candidatura de Rossato. No entanto, por trás, trabalharia pelo apoio a outras candidaturas. “Na verdade não nos querem no processo. Então, eu fui convidado para ser candidato aqui na capital, não para fazer jogo dessas partes.  Saio do processo e vejo que o Galli tem mais interesse na sua reeleição que no bem estar de Mato Grosso”, asseverou.

 

O ex-prefeito de Sorriso salientou que seu projeto era disputar o Palácio Paiaguás e que desta forma não tem interesse em lançar seu nome para outra vaga. Apesar de ter desistido do projeto, Rossato garante que vai continuar apoiando as candidaturas dos deputados estaduais e federais do partido e também a candidatura de Selma Arruda (PSL) e de José Medeiros (Pode) ao Senado.

 

“Saio pela porta da frente. Vou continuar apoiando os candidatos do meu partido, o PSL, doutora Selma, os deputados federais, estaduais. José Medeiros é meu segundo senador. Vou carregar essas duas bandeiras nessa eleição, independente de ser candidato, mas como empresário que procura eleger o melhor para o seu país”.

 

Acordo com Pivetta

Rossato explica que a conversa com o pré-candidato ao Governo de Mato Grosso, Otaviano Pivetta (PDT), de firmar um acordo para que um deles recuasse em apoio ao outro no processo eleitoral que se avizinha, se deu pelo fato de ambos terem a mesma linha de pensamento.

 

“Eu e Pivetta pensamos igual, trabalhamos em municípios vizinhos, de forma semelhante. Foram os dois municípios [Sorriso e Lucas do Rio Verde] que mais cresceram no Brasil nos últimos anos. Não tem porquê, se pensamos igual, sairmos em disputa em uma eleição. Disputar um com o outro. Isso se daria no final das prévias”, ressaltou.

 

Encontro com Taques

No último final de semana, Victório Galli e Selma Arruda estiveram reunidos com o governador Pedro Taques (PSDB), na residência do tucano, para tratar sobre política. Taques pediu que o PSL não fechasse as portas para o seu projeto à reeleição.

 

Para Rossato, esse encontro foi mais uma prova de que Galli faz jogo duplo, uma vez que havia se comprometido a não se reunir com o governador. “Ele fez uma reunião com todos os partidos e se comprometeu com todos os presentes que não conversaria com o Taques, pois ele teria um candidato, que sou eu. Então, essa é mais uma das coisas que fez errado”, acentuou.

Comentários

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Publicicade

Publicicade