02
07

Alta de 0,6% na produção em maio ante abril é a maior desde julho de 2014

1A alta de 0,6% na produção industrial em maio ante abril é o primeiro resultado positivo desde janeiro deste ano (0,4%) e a mais intensa desde julho de 2014, quando a atividade cresceu 0 8%, sempre na comparação com o mês imediatamente anterior, informou nesta quinta-feira, 2, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Mesmo assim, a produção acumula queda de 5,3% nos 12 meses até maio, o recuo mais significativo nesse tipo de confronto desde dezembro de 2009, quando a indústria acumulava retração de 7,1%, segundo o órgão.

Setores
A alta de 0,6% na produção industrial em maio ante abril foi puxada pelo desempenho positivo do setor de Outros equipamentos de transporte, cuja produção aumentou 8,9% no período. O segmento exerceu o principal impacto positivo no resultado do mês.

Também tiveram influência importante no desempenho da indústria os setores de coque, derivados do petróleo e biocombustíveis (1 1%), perfumaria, sabões, detergentes e produtos de limpeza (1 9%), bebidas (2,7%), farmacêutica (3,6%) e vestuário e acessórios (3,4%).

Por outro lado, o principal impacto negativo veio da produção de alimentos, que caiu 1,9% em maio ante abril. Em seguida, pesaram sobre a indústria os desempenhos de máquinas e equipamentos (-3 8%), produtos têxteis (-6,5%) e indústrias extrativas (-0,5%).

A produção de veículos automotores, que vinha sendo um destaque negativo mês a mês, caiu 0,5% em maio ante abril. Na comparação de maio ante maio de 2014, porém, o setor segue como destaque de queda, com retração de 25,5% na produção.

 

Bens de capital

A produção da indústria de bens de capital subiu 0,2% em maio ante abril, enquanto na comparação com maio de 2014 o indicador mostrou queda de 26,3%. No acumulado do ano, houve queda de 20 6% na produção de bens de capital em relação a igual período de 2014. Já no acumulado em 12 meses até maio, o recuo é de 15,8%.

Em relação aos bens de consumo, a pesquisa registrou aumento de 1,4% na produção na passagem de abril para maio. Já na comparação com maio do ano passado, houve recuo de 12,0%. No acumulado do ano, a queda é de 9,6%, enquanto a taxa em 12 meses é de -6,2%.

Na categoria de bens de consumo duráveis, o mês de maio exibiu redução de 0,1% na produção ante abril e queda de 17,8% em relação a igual período de 2014. Entre os semiduráveis e os não duráveis, a produção subiu 1,2% em maio ante abril e recuou 10 4% na comparação com maio do ano passado.

No caso dos bens intermediários, o IBGE informou que a produção diminuiu 0,5% em maio ante abril. Em relação a maio de 2014, essa atividade caiu 4,9%. No acumulado do ano, o instituto observou queda de 3,4% na produção, enquanto a taxa em 12 meses ficou em -3,2%.

 

Revisões

O IBGE revisou o desempenho da produção industrial em março ante fevereiro. A queda na atividade foi de 0,8%, mais do que o recuo de 0,7% apurado anteriormente. O IBGE também revisou o resultado da indústria em abril ante abril de 2014. A queda, apurada antes em 7,6%, passou a um recuo de 7,8% segundo divulgado hoje.

 

fonte: Estadão Conteudo

 

 

Comentários

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Publicicade

Publicicade