17
01

Adilson Levante assume vaga de Gilberto Figueiredo

Por Assessoria

 

O suplente de vereador Adilson da Levante (PSB) tomou posse nesta quarta-feira (16) na Câmara de Cuiabá. O socialista assume a vaga do vereador Gilberto Figueiredo (PSB), que se licenciou para assumir o comando da Secretaria Estadual de Saúde.

 

“Espero, com essa nova oportunidade corrigir alguns erros que tivemos no passado, e lutar com mais garra ainda para melhorar essa cidade tão amada por todos nós”, disse Levante.

(mais…)

17
01

Grupo terá até fim de março para renegociação de contratos estaduais

Sefaz é uma das integrantes do grupo de renegociação

O decreto de calamidade financeira, anunciado pelo Governo de Mato Grosso e ainda pendente de aprovação na Assembleia Legislativa, determina a reavaliação das licitações em curso e dos contratos em vigor no Executivo estadual. Para isso, foi criado um grupo de Apoio Técnico de Renegociação de Contratos que terá até o dia 31 de março para finalizar os trabalhos. Integram esse grupo a Secretaria Estadual de Fazenda, a Controladoria Geral do Estado e a Secretaria Estadual de Gestão. Além disso, no prazo de 180 dias, fica autorizada quebra da ordem cronológica de pagamento por razão de interesse público, isto é, a não quitação de restos a pagar. Esse montante hoje totaliza R$ 3,9 bilhões. (mais…)

17
01

Executivo encaminha à AL decreto de calamidade financeira

Por Assessoria

 

O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), decretou situação de calamidade financeira no âmbito da administração do Estado, nesta quinta-feira (17). O decreto será encaminhado à Assembleia Legislativa para aprovação.

 

O documento apresenta, entre as justificativas, o endividamento apontado pelo Tesouro Estadual, que superou a cifra de R$ 2 bilhões de restos a pagar sem disponibilidade financeira. O Governo demonstra ainda que está a um passo da expressiva perda da capacidade do Estado em manter os serviços públicos ao cidadão. (mais…)

17
01

Rei morto, rei posto

Bastou o então governador Pedro Taques (PSDB) deixar o cargo para que a Assembleia Legislativa derrubasse a maior parte dos vetos impostos pelo ex-gestor. Foram pelo menos 15 vetos derrubados durante essa semana. A apreciação dos vetos limpou a pauta e permitiu que a Casa votasse matérias como as mudanças na concessão da RGA e também a unificação do Fethab, que trará mais recursos para os cofres estaduais.

 

A postura dos parlamentares rendeu até mesmo comentários bem humorados do presidente da Casa, deputado Eduardo Botelho (DEM). “Quando o Pedro estava lá (Palácio Paiaguás), ninguém derrubava vetos, não é Wilson (Santos)?” (mais…)

Publicicade

Publicicade

17
01

Audiências públicas vão debater RGA, novo Fethab e extinção da Empaer

Wilson Santos foi autor dos requerimentos para audiências públicas Foto: Ronaldo Mazza/AL

Deputados estaduais aprovaram nesta quarta-feira (16) requerimentos para a realização de três audiências públicas que ocorrerão nos dias 17 e 18. Os três requerimentos, de autoria do deputado Wilson Santos (PSDB), são para audiências públicas visando debater três mensagens do governador Mauro Mendes (DEM). O líder do governo Mauro Mendes (DEM) no Legislativo, deputado Dilmar Dal’Bosco (DEM) disse esperar que as discussões não tenham como finalidade atrasar a votação das matérias na Casa.

 

Os parlamentares já aprovaram em primeira votação duas das matérias previstas para discussão. São elas as mudanças para concessão da Revisão Geral Anual (RGA) para os servidores públicos e o novo Fethab. (mais…)

17
01

Taques pode ser responsabilizado por crise financeira de MT; medida é analisada pela União

Conforme informação prestada pelo O Globo, o ministro da Economia, Paulo Guedes, poderá dar início a uma investigação que pode culminar na responsabilização do ex-governador Pedro Taques (PSDB) pela atual situação financeira pela qual passa Mato Grosso. Hoje o estado acumula dívida no montante de R$ 3,9 bilhões e a consequência disso é dificuldade de pagar fornecedores e também os salários dos servidores públicos, além de comprometer a capacidade de investimento do estado. A medida atinge ex-governadores de outros estados que também passam por dificuldades. (mais…)

17
01

Sob protestos, AL aprova em 1ª votação mudança na concessão da RGA e unificação do Fethab

Servidores lotaram galerias para pressionar deputados Foto: JL Siqueira/ALMT

 

Mesmo com as galerias lotadas de servidores públicos, a Assembleia Legislativa aprovou nesta quarta-feira (16), em primeira votação, a proposta encaminhada pelo Executivo que estipula regras para a concessão da Revisão Geral Anual (RGA) para o funcionalismo público. A medida integra o pacote intitulado “Pacto por Mato Grosso”, que busca o reequilíbrio financeiro do Estado, que conta atualmente com uma dívida acumulada de R$ 3,9 bilhões.  Também passou por primeira votação o projeto que busca mudanças na cobrança do Fundo Estadual de Transporte e Habitação e que passa a taxar a produção em Mato Grosso. A medida deve render aos cofres de Mato Grosso R$ 1,5 bilhão somente em 2019.  (mais…)

17
01

Governador decreta calamidade financeira nesta quinta-feira; AL deve aprovar

Decreto visa buscar reequilíbrio financeiro

Por Assessoria

 

Nesta quinta-feira (17), o governador Mauro Mendes irá protocolar na Assembleia Legislativa o decreto de calamidade financeira de Mato Grosso, como medida emergencial para buscar o reequilíbrio das contas do Estado. Ele irá explicar os detalhes sobre o decreto em coletiva à imprensa no Palácio Paiaguás, às 11h.

 

Mauro Mendes se reuniu em Brasília na quarta-feira (16) com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e apresentou a grave situação pela qual passa o Estado, com um acúmulo de dívidas de restos a pagar na ordem de R$ 3,9 bilhões. (mais…)

16
01

Gestão Bolsonaro não terá marqueteiro, diz ministro

Imagem/Reprodução

Por Estadão Conteúdo

 

O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Alberto dos Santos Cruz, disse em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo que o governo Jair Bolsonaro não terá marqueteiro nos moldes de gestões anteriores, mas profissionais para fazer planejamento de mídia. Para ele, o marketing de governo “não pode ser uma forma de expansão de ideologia”.

 

Santos Cruz avalia que administrações passadas puseram a comunicação a serviço de um “projeto de poder” e anunciou a revisão de todos os contratos da área, estimados em até R$ 400 milhões apenas na Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom).

 

(mais…)

16
01

Bolsonaro promete discutir porte e redução de idade mínima para compra de armas

Por Estadão Conteúdo

 

Após assinar o decreto que facilita a posse de armas no Brasil, o presidente Jair Bolsonaro prometeu discutir mais mudanças e citou a possibilidade de flexibilizar também o porte e reduzir a idade mínima, que hoje é de 25 anos, para que um cidadão possa comprar uma arma.

 

Pelo Twitter, Bolsonaro afirmou que vai conversar com ministros após retornar do Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, na semana que vem, para “evoluir” em pontos do decreto e avaliar mudanças que cabem ao Congresso Nacional.

 

(mais…)